BrasilNotíciasSaúdeSociedade

Brasil: Documentário aborda a importância dos médicos cubanos no Tocantins

A Universidade Federal do Tocantins (UFT) – por meio de uma parceria entre os alunos do curso de Jornalismo e de Medicina da instituição – lançou um documentário que registra como se desenvolveu o programa Mais Médicos no estado, com depoimentos de médicos cubanos, supervisores e membros da comunidade. Tocantins, com uma baixa taxa de médicos residentes, foi eleito uma prioridade para o programa e está ameaçado após Cuba reagir aos comentários do presidente eleito Jair Bolsonaro e retirar seus médicos do país.

 

Veja também

Indígenas podem ser os mais prejudicados com o fim do Mais Médicos no Brasil

Brasil quer um governo autoritário

 

O Documentário é chamado de “Mais Médicos no Tocantins”, realizado pelo Programa de Pesquisa e Extensão em Saúde e Comunicação (PPESCom) com roteiro da professora Lucia Helena Mendes, Doutora em Sociologia e Antropologia pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, em Portugal.

 

Mais Médicos é o nome do programa do governo federal que é voltado para a melhoria da qualidade do Sistema Único de Saúde (SUS) no país, é é dividido em 3 partes: 1) investimentos em infraestrutura e equipamentos de saúde; 2) investimentos na formação médica no Brasil, por meio do aumento do número de vagas em cursos de medicina e de residência médica em locais vulneráveis e 3) suprir a carência de médicos no interior e nas periferias das cidades. Foi neste último eixo que se deu a entrada dos cubanos na saúde pública brasileira – com foco na atuação em comunidades indígenas e quilombolas, área antes não contempladas por profissionais da saúde.

 

Veja o documentário na íntegra:

 

Previous post

Portugal não está a cumprir a nova legislação da UE contra o terrorismo

Next post

Indígenas podem ser os mais prejudicados com a saída de médicos do Brasil

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *