AngolaBrasilCabo VerdeGuiné-BissauMoçambiquePortugalSão Tomé e PríncipeSaúdeTimor-Leste

Conheça a única plataforma sobre reabilitação respiratória para falantes de português

A Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro (ESSUA) lançou, em julho deste ano (2018), a plataforma “Reabilitação Respiratória em Rede” (3R). O objetivo deste site é o de colmatar a falta de informação associada aos problemas do foro respiratório, que afetam cerca de 40% da população portuguesa, de forma a orientar profissionais de saúde, doentes e familiares. Além de, na maioria dos casos, representarem condições crónicas – como a apneia do sono, a asma, a fibrose pulmonar idiopática, etc. -, estes problemas são, também, frequentemente subdiagnosticados, fator que assinala outro dos motivos que levou à criação da 3R.

 

Ao visitar o site, poderá conhecer alguns dos números mais ilustrativos acerca das doenças respiratórias crónicas em Portugal (Imagem: Reprodução 3R)

Na página oficial da “Reabilitação Respiratória em Rede” pode ler-se:

 

“Pretendemos facilitar o acesso a toda a informação referente às doenças respiratórias crónicas e à reabilitação respiratória, e assim contribuir para a adoção de estilos de vida saudáveis e para uma melhoria da qualidade de vida destes doentes. O principal objetivo é reabilitar os doentes e capacitar toda a família e comunidade a melhor se ajustarem aos impactos da doença respiratória. Para além disso, queremos ser um ponto de referência para os profissionais de saúde, permitindo a intervenção baseada na evidência”.

 

A ideia não passa apenas pelo esclarecimento de doentes, familiares e profissionais em Portugal, mas também nos outros países de língua portuguesa e sempre de forma gratuita. Através das imagens abaixo, poderá perceber melhor o tipo de informações divulgadas pela plataforma – e, se for o caso, perceber de que forma esta o pode ajudar, a si, diretamente, ou a alguém que lhe é próximo, em relação à sua condição respiratória.

 

VEJA TAMBÉM

O esclarecimento comunitário é um dos grandes objetivos desta plataforma (Imagem: Reprodução 3R)
Os profissionais de saúde também têm um separador específico na plataforma criada pela ESSUA (Imagem: Reprodução 3R)

 

Assim, através de textos e vídeos, os utilizadores vão poder aceder a testemunhos na primeira pessoa e partilhar experiências e conhecimento acerca da reabilitação respiratória. Segundo a revista PORT.COM, dos 40% de portugueses afetados por problemas respiratórios, menos de 1% tem acesso a reabilitação.

Previous post

Primeiro dicionário digital de língua gestual portuguesa já está disponível

Next post

Em 17 anos, Brasil perdeu três Portugais em florestas

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *