CiênciaCulturaEducaçãoPortugalSociedade

Estudar em Portugal: Os 7 cursos de graduação e pós que estão entre os melhores do mundo

Portugal, que é conhecido por abrigar instituições renomadas de ensino, nos últimos anos passou a frequentar as listas dos melhores cursos superiores do mundo. O ranking de Xangai, que classifica as universidades de melhor qualidade do planeta por instituição e por área de conhecimento, qualificou 7 cursos portugueses entre os mais bem cotados. Confira quais são e os conheça melhor.

 

 

Mestrado em Tecnologia e Ciência Alimentar  (UP, 12º lugar no ranking)

 

O mestrado em Tecnologia e Ciência Alimentar é uma criação conjunta entre a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (UP) e a Universidade do Minho (UM), e tem como base o Departamento de Engenharia Biológica da Escola de Engenharia (DEB-EEUM), em Braga. O foco do curso é a inovação e a solução de problemas relacionados às indústrias agro-alimentares.

 

Os seus principais objetivos são completar a formação de estudantes das áreas das ciências, engenharia biológica, química e alimentar. Além disso, o curso busca formas de usar a tecnologia para melhorar o processamento e a qualidade dos alimentos, o desenvolvimento de novos produtos e a gestão da segurança alimentar.

 

(Imagem: Reprodução UERGS)

 

Licenciatura em Ciência e Tecnologia Alimentar (IPB, 33º lugar no ranking)

 

A licenciatura do Instituto Politécnico de Bragança (IPB) privilegia o desenvolvimento de conhecimentos técnicos e científicos – no quadro das ciências da alimentação – relacionados com a química, a bioquímica, a microbiologia, a toxicologia e a análise dos alimentos. Os seus diplomados poderão exercer competências profissionais nas áreas alimentares, bem como na indústria agro-alimentar, assumindo funções variadas (produção, controlo de qualidade, distribuição, comercialização, consultoria, fiscalização, financiamento, controlo, certificação, entre outras actividades).

 

(Imagem: Reprodução Universia )

 

Licenciatura Bolonha em Engenharia Naval e Oceânica (IST, 4º lugar no ranking)

 

Essa licenciatura do Instituto Superior Técnico de Lisboa (IST) é composta por 2 ciclos de estudo: o primeiro oferece aos estudantes uma sólida formação em Matemática, Informática, Ciências da Engenharia, Mecânica Aplicada, Termodinâmica e ainda de Sistemas de Controle e de Gestão. O segundo ciclo contempla uma formação avançada nas áreas de especialização da Engenharia Naval.

 

(Imagem: Reprodução Jornal da Economia do Mar)

 

Mestrado Integrado em Engenharia Civil (IST, 45º lugar no ranking)

A grande finalidade deste mestrado integrado do IST, de Lisboa, é aprofundar conhecimentos teóricos e técnicos, baseados sobretudo na Mecânica dos Materiais, na Hidráulica e na Engenharia de Sistemas. O curso organizado em três pilares: 1) a concepção, o projeto, a construção e a manutenção de edifícios e pontes; 2) a edificação de obras hidráulicas e o subsequente aproveitamento de recursos ambientais e hídricos; 3) o desenvolvimento de vias de transporte, sistemas e infra-estruturas.

 

(Imagem: Reprodução Técnico Lisboa)

 

Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores (IST, 79º lugar no ranking)

 

Esse mestrado integrado – também do IST – é dividido em dois ciclos de estudo com a duração de 5 anos. O objetivo do primeiro ciclo é passar um panorama coeso sobre a evolução dos conhecimentos tecnológicos de ambas as engenharias. Os objetivos do segundo ciclo visam uma especialização em diversas áreas ligadas à Engenharia Eletrotécnica e Computacional (computadores, telecomunicações, eletrônica, controle e energia), capazes de sustentarem novas relações de inovação e de criação de riqueza.

 

(Imagem: Reprodução Lescop)

 

Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores (UC, 146º lugar no ranking)

 

Constituído também por dois ciclos de estudo com 5 anos de duração ao total, esse mestrado integrado da Universidade de Coimbra pretende desenvolver, em traços gerais, três objetivos basilares. Primeiro, o de formar técnica, ética e cientificamente jovens engenheiros capazes de responder aos principais desafios da economia global, tanto de um ponto de vista geral das Engenharias Electrónicas, como das suas diferentes vertentes de especialização em Automação, Energia, Computadores e Telecomunicações.

 

Um segundo objetivo é  incentivar a consecução de uma carreira académica, nomeadamente no que diz respeito à realização de um Doutoramento (3º ciclo de estudos). Por último, salvaguardar a aplicação de conceitos técnicos, teóricos e práticos – num conjunto integrado de qualidades sistémicas e interpessoais – na vida profissional e científica.

 

(Imagem: Reprodução Universidade de Coimbra)

 

 

Mestrado Integrado em Engenharia Química (FEUP/UP, 41º lugar no ranking)

 

A formação oferecida por este mestrado integrado da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) é orientada, praticamente na sua totalidade, pelo Departamento de Engenharia Química e, essencialmente, equivale a uma adaptação aos tempos modernos da sua centenária licenciatura em Engenharia Química, tendo procedido a uma reformulação das suas valência e métodos de trabalho consonantes com a evolução tecnológica registada globalmente.

 

O mestrado investe solidamente nas áreas da Matemática, Química, Física, Ciências Biológicas e Ciências da Engenharia Química, marcando uma forte característica prática e de projeto alinhada com três principais sectores de conhecimento da Engenharia, (Processos e Produto, Energia e Ambiente e Biotecnologia).

 

(Imagem: Reprodução Forum Estudante)

 

 

Previous post

7 Cursos para experimentar novos caminhos na vida

Next post

#Elas sim: a força feminina nas eleições de 2018

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *