AngolaBrasilCabo VerdeDestaqueGuiné-BissauMacauMoçambiqueOportunidadesPortugalSão Tomé e PríncipeTimor-Leste

FIN: O projecto onde a língua portuguesa une 3 continentes para a internacionalização

Na 2ª edição da FIN Portugal (Feira Internacional de Negócios), organizada pela Associação de Jovens Empresários Portugal-China – AJEPC, para além de reuniões de business matching também houve espaço para networking entre diversos profissionais de diversas áreas de trabalho e formação, entre eles gestores, CEOs, empreendedores e estudantes. Um evento que é promovido à escala mundial sob o mote: “Três Eventos, Três Continentes em Português”.

(Imagem: Reprodução FIN Portugal )

A Conexão Lusófona marcou presença com uma comitiva de estudantes representantes da comunidade académica da CPLP. O convite foi da AJEPC para dar oportunidade aos estudantes e empreendedores de conhecer de perto o ambiente de uma feira negócios, bem como criar oportunidades de parcerias e troca de ideias de negócios bem como estabelecer uma rede de contactos que pode resultar numa janela de oportunidade de emprego ou cooperação futura.

(Imagem: Reprodução Conexão Lusofona com Rodrigo Brum , Secretário-Geral Adjunto do Fórum de Macau )

O networking é uma ferramenta muito importante para a valorização profissional e académica, visto que versa sobre conversas informais relacionadas com o mercado, estado actual da economia, empreendedorismo, emprego e conhecimento mútuo.

(Imagem: Reprodução FIN Portugal )

Hoje em dia fala-se muito de inovação, negócios a nível multilateral e na #FIN2018 estes temas não faltaram. Deu-se ainda ênfase ao empoderamento feminino e ao incentivo a práticas éticas e sustentáveis para o crescimento pessoal e profissional.

Oradoras do Painel sobre Empreendedorismo Feminino
(Imagem: Reprodução Oradoras do Painel sobre Empreendedorismo Feminino )

O cocktail de networking criou um ambiente agradável de convivência informal onde firmaram-se oportunidades de negócios, descobertas de talentos e identificação de pontos a melhorar o que permite crescimento no dia-a-dia de todos.

(Imagem: Reprodução FIN Portugal )
(Imagem: Reprodução FIN Portugal )

É preciso saber aproveitar as vantagens que um evento como a FIN pode dar. Sobretudo quando se fala de um momento em que vários empresários estão presentes no evento. É preciso saber destacar-se entre os diversos perfis, inovar na forma como nos apresentamos e explorar novas áreas de negócio.

(Imagem: Reprodução FIN Portugal )
(Imagem: Reprodução FIN Portugal )

Uma boa apresentação pessoal e empresarial permite ser recomendado ou obter recomendações que podem permitir um bom contacto para futuro emprego ou parceria de negócio.

(Imagem: Reprodução Mário Lopes, Vice-Presidente da Conexão Lusófona e Alberto Carvalho Neto, Presidente da AJEPC )

Estar atento à presença nos social media dos CEOs,  profissionais da área de interesse e opinion makers que se destacam no mercado permite ter ideia do que se passa no mercado, como acrescentar valor, e como dar continuidade ao desenvolvimento pessoal e profissional.

Conexão Lusófona com Adriano Moreira

Muitos aproveitam o contacto para conversações iniciais e distribuir cartões-de-visita. Como afirmou Salimo Abdula, Presidente da Confederação Empresarial da CPLP (CE-CPLP),

 “No Networking é preciso estabelecer contacto contínuo. Enviar um e-mail de apresentação cria uma ligação original que acrescenta valor no seu todo para manter o dialogo contínuo.” O Linkedin poderá ser muito útil nesse processo.”

Um bom ambiente profissional às vezes é mais interessante para a motivação e comprometimento com os objectivos e esta Feira Internacional de Negócios demonstrou cumprir com os objectivos para que foi criada. O próximo evento será em Macau já em Outubro, vamos?

(Imagem: Reprodução MIF 2018)
Previous post

Igualdade de Género nos PALOP

Next post

O que achamos do primeiro show a solo da Anastácia Carvalho em Lisboa

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *