Saúde

Já há uma disciplina de espiritualidade no curso de Medicina

É verdade, a espiritualidade não está só nos interesses dos campos menos científicos. A Medicina parece ter acordado para esta realidade e todo o seu potencial. Porquê? Porque já existe uma disciplina de Medicina e Espiritualidade na Universidade Federal Fluminense (UFF). Embora seja optativa, a cadeira está disponível na faculdade de Medicina da instituição brasileira.

 

De acordo com O Globo, José Genilson Ribeiro, coordenador da disciplina, defende que a saúde não é apenas a ausência da doença. Por isso, as principais áreas de atuação da espiritualidade na UFF vão ao encontro dos sentimentos. Isto porque, e como exemplifica o professor brasileiro, as pessoas podem sofrer dores físicas através de questões sentimentais que estão por resolver. Não basta, portanto, cuidar dos efeitos desse mal-estar; é necessário tratar o paciente na totalidade, abordando toda a sua complexidade psicológica e emocional.

 

Nesta cadeira, atuam especialistas em Psicologia, Medicina e Arteterapia. Felizmente, há também um grupo de apoio — o Núcleo de Estudos em Saúde, Medicina e Espiritualidade (Nesme) — que disponibiliza consultas gratuitas, dadas por docentes e estudantes da UFF. Nesse aconselhamento, as pessoas são orientadas para uma melhor forma de viver, através de exercícios como o perdão e a eliminação de rancores e mágoas. Este tipo de sentimentos negativos pode potenciar outras sensações de mal-estar físico, fragilizar o sistema imunitário e inviabilizar melhoras num organismo já debilitado.

 

O coordenador José Genilson Ribeiro reconhece que, contrariamente ao que acontece nos Estados Unidos da América e na Europa, o progresso do Brasil nessa área tem sido lento. Ainda assim, os avanços estão à vista. Com a implementação da disciplina de Medicina e Espiritualidade na UFF, o primeiro passo já foi oficializado. Isso abrirá caminho para que os passos se multipliquem e para que os serviços de saúde possam favorecer cada vez mais o bem-estar das pessoas.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *