BrasilDesportoDestaqueNotíciasPortugal

Maya Gabeira “foi na onda” e finalmente entrou para o Guinness

Depois de ter passado por um grande susto na Nazaré (Portugal), em 2013, no qual quase perdeu a vida devido a um grave acidente, Maya Gabeira rescreveu a sua história e, nessa mesma praia (Praia do Norte), venceu o título feminino de recordista mundial com a maior onda alguma vez surfada por uma mulher. No entanto, a onda de 20.72 metros que lhe valeu o prémio aconteceu no dia 18 de janeiro e o recorde demorou mais de oito meses a ser reconhecido pela Liga Mundial de Surfe (World Surf League, WSL).

 

A atleta brasileira de 31 anos chegou a desenvolver uma campanha nas suas redes sociais, de forma a obter ajuda para que o título fosse reconhecido pela WSL, através da divulgação de uma petição na qual as pessoas poderiam demonstrar o seu apoio. No vídeo, divulgado em agosto, Maya Gabeira enfocou que este seria o primeiro recorde estabelecido por uma mulher dentro da modalidade de ondas gigantes e explicou que, após três meses sem progressos por parte da WSL e muitos e-mails que ficaram sem resposta, a campanha era necessária. No final, ficou o apelo: “Talvez eu não seja suficiente para gerar mudança, mas tenho certeza que, com a ajuda de vocês, a gente consegue”.

 

Agora, o início do mês de outubro revela-se uma data inesquecível para a surfista. A WSL reconheceu, finalmente, o seu recorde que, assim, entra no Guinness World Records e comemora todo o seu esforço, mérito e dedicação. Esta conquista não representa apenas o maior marco da carreira de Maya, mas também assinala um momento histórico para o Surfe a nível mundial.

 

Relembre a onda gigante que valeu o prémio a Maya Gabeira:

 

 

 

 

Previous post

Um em cada quatro cabo-verdianos recorre ao mercado ilegal de medicamentos. Porquê?

Next post

Como decompor o plástico? Através de lagartas, cogumelos e bactérias

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *