PortugalSustentabilidade

Investigadores portugueses criam “spray” que pretende substituir plástico alimentar

A sustentabilidade impõe-se, cada vez mais, como a palavra deste milénio. É um conceito que está diretamente relacionado com o desenvolvimento sustentável, alicerçado num conjunto de ideias e estratégias que enaltecem o valor das atitudes ecologicamente corretas, economicamente viáveis, socialmente justas e culturalmente diversas. Desta forma, e perseguindo o objetivo de atingir a hercúlea tarefa de abolir o plástico da sociedade, uma equipa de investigadores do Centro de Investigação de Montanha (Cimo), do Instituto Politécnico de Bragança (IPB), desenvolveu um spray promissor. Este produto, 100% natural e comestível, foi criado para substituir o plástico comummente utilizado na conservação dos produtos alimentares.

 

Numa entrevista fornecida ao portal P3, Isabel Ferreira, a responsável pelo projeto e diretora do Cimo, explicou que o SafeSpray é feito a partir de extratos fenólicos de determinadas plantas. O seu primordial objetivo passa por substituir os plásticos e as películas plastificadas que, normalmente, são utilizadas para garantirem a durabilidade dos alimentos, depois de abertos. Deste modo, impunha-se a necessidade de arranjar uma alternativa de origem natural que, consequentemente, fosse mais amiga do ambiente.

 

O spray foi desenvolvido por uma equipa de sete investigadores multifacetados, provenientes de áreas científicas como a Bioquímica, a Engenharia Química e a Biotecnologia. A sua capacidade de conservação já foi testada em fiambre e, atualmente, segundo as informações avançadas pelo P3, está a ser testado em cogumelos frescos. Apesar de ainda se encontrar em fases de teste, a sua fórmula protetora e ecológica já está patenteada.

 

Este inovador produto, made in Portugal, tem despertado o interesse de diversas empresas que, neste momento, estão a desenvolver o SafeSpray com a equipa. Além disso, este destacou-se no concurso Born From Knowledge, promovido pela Agência Nacional de Inovação. Numa nota de imprensa, divulgada na página oficial, a Cimo revelou que o projeto foi galardoado com o segundo lugar.

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *