Cabo VerdeCultura

Um dos palácios mais bonitos de Cabo Verde será reabilitado

A imagem que vemos é do Palácio do Povo, que está localizado na ilha cabo-verdiana de São Vicente, mais concretamente na cidade do Mindelo. Segundo a plataforma noticiosa Mindel Insitehá agora uma equipa de especialistas a estudar o edifício, de forma a apurar as suas características arquitetónicas, visando a sua reabilitação. A operação está a ser chefiada pelo coordenador do Instituto do Património Cultural (IPC), juntamente com o arquiteto Daniel Oliveira, e ambos estiveram no local para realizar um levantamento fotográfico e patológico. Se estiver a perguntar-se sobre quanto custa uma atuação destas num edifício tão majestoso, saiba que queremos saciar a sua curiosidade: serão gastos cerca de 55 mil contos, ou seja, quase meio milhão de euros.

 

De acordo com a mesma publicação, o Ministério das Infraestruturas realizará esta intervenção no seguimento do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidades (PRRA), cujo principal objetivo é a valorização e a preservação do património arquitetónico nacional. Além de Daniel Oliveira e do IPC, o processo contará também com a participação de dois especialistas portugueses – a engenheira civil Ana Velosa, pró-reitora da Universidade de Aveiro, e o arquiteto Gabriel Andrade, da Direção Regional de Cultura do Norte, em Portugal – Norte). Esta equipa será, assim, a responsável pela elaboração do plano de reabilitação – que deverá ser concluído até janeiro de 2019 – e, posteriormente, pelo acompanhamento da execução da obra, que está prevista decorrer durante o ano de 2019 também.

 

VEJA TAMBÉM

 

Sendo o Palácio do Povo um dos edifícios mais emblemáticos e majestosos da ilha de São Vicente, a sua história de “vida” pertence um pouco a todos os cabo-verdianos e serve de exaltação a alguns dos seus grandes momentos. Começou a ser construído em meados do século XIX, com o propósito de servir de residência aos governadores do país (o que justifica a sua antiga designação – Palácio do Governo), mas só foi terminado em 1975, quando Cabo Verde já era independente. O 1.º Programa da República cabo-verdiana foi, inclusivamente, apresentado à população nesse mesmo edifício, pela voz do primeiro-ministro de então, Pedro Pires. Hoje em dia, continua a ser palco de inúmeros eventos ligados à celebração da imensa riqueza cultural do país.

 

Estes são alguns dos principais motivos que levaram este palácio a marcar presença no projeto de reabilitação e valorização do património histórico e arquitetónico das ilhas. Obviamente, o projeto não contempla apenas um edifício; a Casa Paroquial e a antiga Alfândega, ambas em Santo Antão, bem como a Igreja de São Roque e o forte Duque de Bragança, na ilha da Boa Vista, são apenas alguns exemplos de outros locais que irão sofrer intervenções. Segundo o Mindel Insite, estas reabilitações e resgates inserem-se no plano nacional de reabilitação dos edifícios históricos e religiosos, elaborado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas em parceria com o Instituto do Património Cultural.

Previous post

Quanto custa morar em Portugal? Mil euros o metro quadrado

Next post

Cabo Verde é o terceiro país com a melhor governação em África

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *