EducaçãoMarketingMundoVídeo

Publicidade que inclui: conheça alguns dos anúncios que nos fazem pensar mais no outro

A publicidade pode ser enganosa, exagerada ou até falsa, mas em alguns casos tem também a capacidade de mudar os nossos pontos de vista, de nos fazer questionar a norma e criar maior empatia com o outro. Neste artigo, juntamos alguns exemplos de bons anúncios televisivos que, de algum forma, impactam quem os consome sem que isso seja um resultado direto de pressupostos comerciais. Desde o “simples” desafio às convenções sociais e à nossa própria imaginação, até aos vídeos mais elaborados e dinâmicos, temos a certeza que todos estes anúncios o vão tocar: porque emocionam, porque alimentam uma reflexão ou, meramente, pela surpresa que causam.

 

 

Cien – “Nada é mais bonito que a inteligência”

 

A marca responsável por esta campanha, que remonta a 2017, quer associar-se a dois slogans – “Nada é mais bonito que a inteligência” e “Para mulheres mais que bonitas”, ambos presentes no vídeo. Sendo a Cien uma marca voltada para a beleza e a higiene femininas, o anúncio pretende desconstruir o conceito de beleza vigente na sociedade, associado ao mero aspeto físico e, por conseguinte, a mulheres com pouca formação académica e com profissões para as quais a aparência é fundamental. A beleza sem inteligência não interessa.

 

Johnson’s – “Todo o bebé é um bebé JOHNSON’S”

 

Palavras para quê? Tal como o próprio anúncio, que se desenrola sem que uma palavra seja dita, esta descrição deve ser igualmente humilde perante as imagens – que falam por si e não precisam de floreados. Não estávamos a brincar quando dissemos que a “inclusão” era a palavra de ordem. Refazendo o slogan da JOHNSON’S, todo o bebé é um bebé, com as suas diferenças e semelhanças face a qualquer outro. E todo o bebé merece ser representado, até porque a criança que é excluída hoje poderá ser o adulto que é excluído amanhã.

 

Suitsupply – “Don’t just fit in; find your perfect fit”

 

Bem, este anúncio publicitário da marca holandesa Suitsupply – especializada em vestuário masculino – apresenta mais glamour do que os restantes da lista. A moda e o vestuário, como produtos, podem exigir que assim seja, mas isso não foi desculpa para deixar de dar espaço às minorias ou de contrariar o padrão. O que vemos no vídeo pode ser inovador dentro do mundo da publicidade para vestuário masculino, mas não é inovador no mundo real. Embora os modelos pareçam inatingíveis, levando uma vida luxuosa com as suas vestes espampanantes no corpo, o retrato da homossexualidade só dará representatividade a quem não se sente representado. Esse é o melhor ingrediente deste anúncio.

 

Nike – “If you let me play”

 

“If you let me play” é um anúncio histórico da Nike, que abriu as portas para que meninas e mulheres começassem a ser abordadas de outra maneira dentro do mundo da publicidade desportiva. Foi para o ar em 1995 e, por isso, o seu impacto ainda se torna mais evidente – tendo sido exibido há mais de duas décadas. Se hoje em dia é mais ou menos banal que marcas ligadas ao Desporto invistam na inclusão feminina, há 20 anos o cenário ainda não era tão favorável à igualdade de género. Durante o anúncio, rapidamente percebemos que existem vários argumentos associados aos benefícios da prática desportiva na vida das crianças; mas de uma forma subtil e progressiva, através das falas das pequenas “atrizes”, percebemos também que o debate público se deve voltar, especificamente, para a inclusão feminina nas práticas desportivas – tão associadas ao género oposto.

 

Channel 4 – “Conheça os Super-Humanos”

 

As razões para o sucesso desta campanha são óbvias: além de o anúncio estar muito bem feito, cheio de dinâmicainformação visual sobre as modalidades que os adeptos teriam oportunidade de acompanhar nos Paralímpicos de 2012, em Londres, este retrata a imensa dedicação e garra de um conjunto de indivíduos especiais. São atletas de alta competição, mas são também portadores de deficiência – o que, infelizmente, significa que não são tão representados pelos media quanto a chamada “norma”. Se fosse sobre outro campeonato desportivo, esta poderia parecer uma publicidade básica e típica de um canal de televisão (britânico, neste caso) sobre um dos seus próprios conteúdos; mas não é. Por isso, tornou-se numa campanha de sucesso, que abriu as portas para a sua continuação ao longo dos anos seguintes, nomeadamente na criação do trailer dos Jogos Paralímpicos de 2016, no Rio de Janeiro (que já tem mais do que 9 milhões de visualizações no Youtube).

 

Dove – “A beleza real toca no coração”

 

A Dove já nos habituou ao conceito de “beleza real”.  É, portanto, quase certo que este não seja o primeiro anúncio associado à objetificação feminina e à desconstrução do conceito social de “beleza” que vai conhecer da marca. Independentemente disso, podemos garantir que não se vai arrepender de ver mais um. O slogan é “A beleza real toca no coração” e os entrevistados, todos homens, são literalmente a prova disso. Depois de observarem várias imagens de mulheres “de sonho”, como afirma um dos intervenientes, os batimentos cardíacos aceleram quando a beleza projetada é realmente… real. Ora veja.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.