CulturaPortugalTurismo

Os elevadores de Lisboa / The elevators in Lisbon

Leya

 

Sem eles Lisboa tornar-se-ia um pouco mais pobre. São uma das várias atrações da cidade, construídos no século XIX para facilitar as subidas e as descidas nas colinas da cidade. Agora são eleitos monumentos nacionais e mais usados pelos turistas, mas de quando em vez aliviam as pernas aos lisboetas. São os elevadores de Lisboa que contam com mais de 100 anos de história.

 

Os elevadores de Lisboa foram projetos da responsabilidade de Raoul Mesnier du Ponsard. O nome francês engana, pois Raoul de Ponsard era portuense e foi igualmente responsável pela construção do Funicular de Guindais no Porto, os elevadores de Nazaré e Bom Jesus em Braga. Muitos dizem até que Ponsard terá sido discípulo ou terá colaborado com Gustave Eiffel. Não existem, contudo, registos que confirmem o mesmo. Talvez  o nome francês e o mesmo gosto estético terão confundido as fontes de informação por vezes erradamente divulgadas pelas ruas de Lisboa.

 

Ascensor da Glória

Without them, Lisbon is a little poorer. They are one of Lisbon’s main attractions. Built in the XIXth century, they were used to ease the climbing and descending of hills around the city. Now they are perceived as national monuments and are used by tourists, more than by Lisboetas. The elevators of Lisbon have more than 100 years of history.

 

They have been built under the supervision and responsibility of the project manager Raoul Mesnier du Ponsard. His French name is misleading, as Raoul de Ponsard was Portuense, and he was equally responsible for the construction of the Guindais cable car in Porto, the elevators of Nazaré and Bom Jesus in Braga. Some say that Ponsard had been the disciple or had collaborated with Gustave Eiffel. There aren’t, however, documents to attest such rumors. Perhaps the French name and the same esthetics might have misled the informers who often spread the news on the streets of Lisbon as they saw fit.

 

The Glória Elevator

Elevadores de Lisboa - Fora da Rota Tours
Imagem: Reprodução Lisboa Lux
O Ascensor da Glória foi inaugurado a 24 de outubro de 1885, faz a ligação entre a Praça dos Restauradores e São Pedro de Alcântara, através da calçada da Glória. Foi movido, primeiramente através de um sistema de cremalheira e cabo por contrapeso de água, depois a vapor e só em 1915 tornou-se elétrico. Inicialmente o elevador tinha dois andares. O piso de baixo tinha dois bancos corridos em que os passageiros viajavam de costas para a rua e no piso de cima cujo acesso era feito através de uma escada de caracol, já se podia deslumbrar a vista virados de frente para a rua.
The Glória elevator was inaugurated on the 24th of October, 1885. It connects Praça dos Restauradores (the square of Restauradores) and São Pedro de Alcântara, through the Glória sidewalks. It was first moved through a rack and a cable system by using water balance. Then by steam and, only in 1915, the elevator became electric. It had initially two floors. The ground floor had two rounds of seats where passengers were travelling with their backs at the street. They could access the upper level using a spiral staircase which offered a dazzling view facing the street.
Imagem: Reprodução Restos de Colecção
Como curiosidade, na calçada da Glória foi realizada uma prova de ciclismo, a Subida à Glória, entre os anos de 1913 e 1926, entretanto recuperada em 2013.

 

E para quem gosta de música, há uma canção dedicada a este elevador. É da banda ícone do rock português dos anos 80, os Rádio Macau e chama-se… ”Elevador da Glória”.
Elevador de Santa Justa

As a curiosity, on Glória’s sidewalk a cycling event was held – the ascent of Glória – between the years of 1913 and 1926. This event began again in 2013.

 

And for those who love music, the elevator has its own song. It was composed by a Portuguese rock band, icon of the 80’s, Radio Macau and it is called….’The elevator of Glória’.
The Santa Justa Elevator

Imagem: Reprodução Lisbon Lux
Apesar de algumas semelhanças no que diz respeito à estética deste elevador com a Torre Eiffel, repetimos a informação: o elevador de Santa Justa não foi um projeto de Gustave Eiffel, mas sim de Raoul Ponsard e este último não foi discípulo do engenheiro francês. Sim? Feitos os esclarecimentos, seguem mais algumas informações sobre este elevador: Inaugurado em 1902 com a presença do rei D. Carlos I,  faz a ligação entre a rua de Santa Justa ao Largo do Carmo.
Despite some resemblance with the Eiffel Tour in regards esthetics, we underline that the Santa Justa elevator was not a project of Gustave Eiffel, but of Raoul Ponsard. And that Raoul Ponsard was not a disciple of the French engineer. So far so good, right? Having gotten that out of the way, here is some more interesting information about the Santa Justa elevator: inaugurated in 1902 in the presence of the King D. Carlos I, the elevator connects the street of Santa Justa with the Largo do Carmo.

 

Imagem: Reprodução Restos de Colecção
 Nos primeiros anos do seu funcionamento era movido a vapor, passando a 6 de novembro de 1907 a ser usado com energia elétrica. É, sem dúvida, um dos grandes símbolos de engenharia da época, e destaca-se sobretudo pelo seu traçado rendilhado e estrutura em ferro fundido, influência de estilo neogótico. O elevador sobe 45 metros de altura e as suas duas cabines têm a capacidade para 45 pessoas.

Ascensor da Bica

 In his first couple of years of functioning, it was moved by steam. Only on the 6th of November 1907, it became electric. It is, without a doubt, one of the greatest engineering symbols of our times, and it stands out most of all due to its laced-looking tracing and cast iron structure – influence of the neo-gothic style. The elevator is 45 m high, and its two cabins have space for 45 people.

The Bica Elevator

Imagem: Reprodução Mistura de Afectos
O Ascensor da Bica foi inaugurado a 28 de junho de 1892 e é composto por duas carruagens cada uma com três compartimentos desnivelados e de acesso independente, com capacidade para transportar 23 passageiros, sendo 9 sentados. 
The Bica elevator was inaugurated on the 28th of June, 1892 and it is composed of two carriages each, with three uneven compartments of independent access. It has the capacity to transport 23 passengers, of which 9 can be seated.

Imagem: Reprodução Restos de Colecção
Faz ligação próxima do Cais do Sodré, na Rua de São Paulo até à entrada do Bairro Alto, no largo do Calhariz. A viagem é das mais bonitas, pois avista-se o rio e atravessam-se casas que fazem parte da arquitetura típica e bairrista de Lisboa.

Ascensor do Lavra

It is closely connected to Cais do Sodré, in the street of São Paulo, up until the entrance to Bairro Alto, in the square of Calhariz. It offers one of the nicest trips by elevator, once in which you can admire the river, as it crosses over houses which are part of the typical architecture of neighbourhoods in Lisbon.

The Lavra Elevator

Imagem: Reprodução fine art america
Dos cinco elevadores de Lisboa, este é o mais antigo. Foi inaugurado em 19 de abril de 1884 e faz o percurso entre o largo da Anunciada e a Rua Câmara Pestana. São 188 metros íngremes subindo a Calçada do Lavra e é servido por duas carruagens idênticas com capacidade para 42 pessoas. Tal como os elevadores da Glória e da Bica começou a ser movido pelo sistema de cremalheira e contrapeso de água, passando a vapor e, finalmente, a eletricidade a partir de 1915. É talvez o menos conhecido, mas chegando ao cimo, ficamos mais perto de um dos jardins mais bonitos da cidade – o Jardim do Torel.

Out of the five elevators in Lisbon, this is the oldest. It was inaugurated on the 19th of April, 1884 and it connects the square of Anunciada and the Câmara Pestana street. The elevator climbs 188 m steep going up the Calçada do Lavra. It is served by two identical carriages, having a capacity of 42 people. Similar to the elevators of Glória and Bica, this one as well began its movement on a rack system and water balance system, going on to steam and finally, from 1915 onwards, to electricity. It is perhaps less known that by getting closer to the top, you get closer to one of the most beautiful gardens in the city – the Torel garden.

 

 

 

 

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.