AngolaBrasilCabo VerdeCulturaMoçambiquePortugal

Brasil recebe o Festival de Teatro Lusófono

Grupos de teatro de cinco países (Moçambique, Angola, Portugal, Cabo Verde e Brasil), nações que possuem em comum bem mais que o mesmo idioma, se apresentam no Sesc- Bom Retiro, em São Paulo, até dia 29.

 

A intensa programação contempla, além de espetáculos, workshops, bate-papo e encontros.

 

Veja a programação completa do Festival de Teatro Lusófono

 

Segundo Pedro Santos, idealizador da proposta, o festival confere uma experiência empírica feita por meio da linguagem teatral. Os distintos aspectos sociais, econômicos, políticos e culturais de cada país influenciam nos trabalhos de cada grupo, conferindo assim um amplo leque de olhares para uma mesma arte. Assim, esse intercâmbio oferece, além de espetáculos de três diferentes continentes, a oportunidade de debater assuntos pertinentes aos países e ao teatro, além de conhecer (ou reconhecer) as culturas desses países já unidos pela língua.

 

Espetáculos

A Lição (Cia. Trupe Pará Moss – Cabo Verde)

Da Cia. Trupe Para Moss, de Cabo Verde – em sua segunda visita ao Brasil – o espetáculo coloca em voga o sistema educacional através da história de um professor que, tomado por exasperações desmedidas, assassina sua orientanda.

 

24A74 – Salgueiro Maia (Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana, Portugal)

Fernando José Salgueiro Maia, o militar imortalizado pela sua participação na revolução portuguesa de 1974 e que pôs fim a uma das mais longas ditaduras da história política da Europa, é autor de “Capitão de Abril – Memórias da Guerra do Ultramar e do 25 de Abril”, inspiração deste monólogo. Narrando a catarse deste momento histórico, o espetáculo apresentado pela primeira vez no Brasil, tem em seu título a sigla 24A74, que representa 24 de abril de 1974, data que antecedeu o dia da revolução.

 

Olímias (Dadaísmo Cia. de Teatro – Angola)

Cinco anos após sua passagem pelo Brasil, os angolanos trazem pra São Paulo o espetáculo Olímias, história de três filhos gerados em uma relação de amor e ódio, que foram amaldiçoados para vingar seu pai. Para pagar seus erros, o pai infiel assiste, de forma passiva, Nguxi, Ndundi e Olímias, seus filhos, apunhalando-se e amando-se, até o momento do cumprimento da profecia.

 

Florbela (Brasil)

Com longa carreira artística, a atriz Arieta Corrêa estreia seu mais recente trabalho. No enredo, inspirado na obra de Florbela Espanca, a vida e a morte de uma mulher melancólica e nostálgica, sempre em afinado desconcerto, à luz dos mais triviais acontecimentos.

(Imagem: Reprodução Setor VIP)
(Imagem: Reprodução Setor VIP)

Cinzas Sobre as mãos (Cia. Lareira Artes – Moçambique)

Pela terceira vez em terras tupiniquins, os moçambicanos nos mostram uma terra devastada pelas guerras sangrentas, onde dois coveiros, que cumprem o seu dever de enterrar vários cadáveres, são surpreendidos por uma sobrevivente. Os dois decidem, então, transformar a mulher em escrava.

 

 

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.