AngolaBrasilCabo VerdeGuiné-BissauMoçambiquePaísesPolíticaPortugalSão Tomé e PríncipeSociedadeTimor-Leste

Conheça a Corrupteca, maior biblioteca digital sobre corrupção do mundo

(Imagem: George Campos cc, via USP Imagens)

Já que a corrupção parece um tema inevitável da atualidade, vamos a um pequeno quiz:

– Você sabe o que é Estelionato?

– O que significa CPI?

– Conseguiria explicar o conceito de Lavagem de Dinheiro a uma criança?

– E Peculato, sabe o que é?

Se você não conseguiu responder às perguntas acima, #ficaadica de buscar as respostas para estar em dia com o assunto e poder discutir o tema entre amigos e colegas. Mas não é necessário uma formação superior em Direito para entender. Estes e outros dos principais crimes ligados à corrupção estão explicados na Corrupteca, a maior biblioteca digital especializada em corrupção do mundo.

corrupINT
(Imagem: Reprodução Corrupteca)

A base de dados serve como fonte de informação tanto para cidadãos quanto para pesquisadores, reunindo em um único site informações de inúmeras fontes sobre o assunto em todo o mundo. Entre os recursos disponíveis estão a busca pela fonte dos arquivos (publicações científicas, jornais ou Legislativo e Judiciário) e material didático, uma área que explica os crimes citados acima e outros mais. Mas o mais interessante é o guia de casos, onde é possível buscar informações e ver uma linha do tempo dos casos mais famosos de corrupção no Brasil, como o caso Petrobrás, o Mensalão e o caso Collor & PC Farias, por exemplo.

>>> O que torna o Brasil tão vulnerável à corrupção?

A Biblioteca Internacional da Corrupção é fruto de uma parceria entre o Núcleo de Estudos de Políticas Públicas da USP (Nupps) e o jornal O Estado de S. Paulo e tem como objetivo estimular debates sobre o assunto para propostas de soluções na área.

Lançada em 2012, a plataforma passou por uma atualização e será apresentada novamente ao público hoje na Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP). Nesta nova fase, a Corrupteca ampliou a sua base de 90 mil para mais de 8 milhões de itens pesquisáveis. Foram integradas à base 5,4 mil fontes de dados entre periódicos, bibliotecas, universidades e outras instituições do Brasil e do mundo.

Entre os principais acervos digitais disponíveis na nova versão da ferramenta, estão:

– Acervo do jornal O Estado de S. Paulo
– Hemeroteca Digital Hispânica
– Biblioteca Digital do Senado Federal
– Biblioteca do Congresso Americano
– Biblioteca da Universidade de Harvard
– Biblioteca da Universidade de Yale
– Biblioteca do MIT (Massachusetts Institute of Technology)
– Biblioteca Nacional da França

As entidades participantes aderiram ao protocolo Open Archives, por meio do qual os arquivos ficam disponíveis na rede e permitem integração com outras bases de dados.

Triste é saber que o Brasil é referência mundial quando o assunto é corrupção, mas o que alenta é ver que pelo menos a luta contra a desinformação está sendo travada.

 

Leia mais:

>>> Portugal é o 5º país mais corrupto do mundo

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.