Guiné-BissauPolítica

CPLP adverte às autoridades da Guiné-Bissau que “não é aconselhável deixar um Estado sem governo por longo período de tempo”

Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP, advertiram às autoridades da Guiné-Bissau que “não é aconselhável deixar um Estado sem governo por longo período de tempo”.

As declarações foram feitas pelo ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste, Hernâni Coelho, após uma cimeira informal com os seus homólogos dos Estados-membros do bloco.

Em entrevista à Rádio ONU Coelho disse que os chefes da diplomacia da CPLP apelaram ao entendimento entre os líderes da Guiné-Bissau “tendo como ponto central a população”. Segundo o ministro, os nove países reconheceram que “não conseguiram responder a tempo às exigências que emergiram” durante a crise política de agosto.

– É uma situação que preocupa bastante os Estados-membros – declarou Murade Murargy. O secretário executivo da CPLP afirmou ainda que há a possibilidade do envio de uma missão da CPLP para a Guiné-Bissau com o objetivo de acompanhar a situação política e oferecer suporte ao país, caso a instabilidade permaneça.

No encontro realizado nas Nações Unidas, os governantes discutiram temas a serem abordados em 2016 na Cimeira Extraordinária de Ministros de Lisboa e na Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo a decorrer no Brasil.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.