AngolaBrasilCabo VerdeGuiné-BissauMoçambiquePolíticaPortugalSão Tomé e PríncipeTimor-Leste

CPLP define estratégia para os próximos 10 anos

Leya

 

Uma das grandes decisões da XI Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da CPLP que decorreu de 31 de Outubro a 1 de Novembro em Brasília, foi a adopção de uma posição final que define “como vai ser a comunidade daqui a dez anos”, até 2026, que deverá incluir a questão da “mobilidade de pessoas, bens e serviços”.

 

A Nova Visão Estratégica da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), aprovada na cimeira de Brasília, traz uma clara aposta na livre circulação de pessoas, bens e serviços e numa maior participação dos países observadores associados, nomeadamente, Hungria, República Checa, Eslováquia e Uruguai, estes países juntam-se à ilha Maurícia, Namíbia, Senegal, Turquia, Japão e Geórgia.

 

O Primeiro-Ministro português, António Costa já havia avançado a intenção de Portugal em apoiar massivamente num projecto que permita uma maior circulação dentro dos países da Comunidade, essa proposta consta da proposta programática de António Costa para o PS e para o país e foi já defendida pelo primeiro-ministro na visita oficial que fez a Cabo Verde e faz parte do programa do Governo, do programa eleitoral do PS e até da Agenda para a Década, documento doutrinário estratégico apresentado por António Costa antes das legislativas de 2015.

 

Esta conferência permitiu ainda a indicação de Maria do Carmo Silveira como nova Secretária Executiva da CPLP proveniente de São Tomé e Príncipe, em substituição do moçambicano Murade Murargy que assumiu o cargo nos últimos quatro anos.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.