CulturaGuiné-Bissau

Crianças da Guiné-Bissau inspiram o livro “Mininu di tchon di Cabral”, de Valdir da Silva

Leya

 

O escritor guineense Valdir da Silva lançou o seu primeiro livro, “Mininu di tchon di Cabral” em 7 de Janeiro, no Centro Cultural Português de Bissau. A Conexão Lusófona acompanhou o evento e, numa conversa exclusiva com o autor, conheceu detalhes da sua obra.

 

Durante a conversa, Silva revelou que a sua maior inspiração são as mulheres, pela sua essência natural e pala sua capacidade de amar incondicionalmente.

(Imagem: Conexão Lusófona)
(Imagem: Conexão Lusófona)

Outro factor importante desse livro é a capa, cuja fotografia tem uma história significativa para o poeta:

 

– Numa das minhas muitas viagens para as ilhas dos Bijagós, encontrei essa criança que estava abandonada com outras duas mais ou menos da mesma idade em uma casa em condições muito precárias. Essa menina chamou a minha atenção por vários motivos, mas o principal é pela sua inocência e pela expressão do seu rosto perante a nossa presença.

 

Mesmo sendo um amante das letras, Valdir Da Silva sempre deixou um espaço para a sua segunda paixão que é a política. Segundo o autor, o livro mostra a sua indignação pelo abandono das crianças, não só da Guiné-Bissau, mas do mundo inteiro.

 

Dos 50 temas publicados no livro, “Cintinela di tchapa di Bissau” está entre os seus favoritos.

 

– Eu gosto de muitos outros poemas mas este em particular porque o dediquei à minha irmã mais velha e ela nem faz ideia – revelou.

 

CINTINELA DI TCHAPA DI BISSAU
Se devassidão tivesse rosto…
Muitas devassas, cabisbaixas andariam.
Mas, assim a chamam, Sintinela Di Tchapa Di Bissau.
Mas, tchapa di Bissau é testemunha de sangue.
Tchapa di Bissau é testemunha de traições…
Se sintinela di tchapa di Bissau é, o asfalto, as casas são seus parentes…

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.