AngolaBrasilCabo VerdeGuiné-BissauMoçambiquePaísesPortugalSão Tomé e PríncipeTimor-LesteTurismo

Descubra os passaportes mais valorizados da lusofonia

(Imagem: Shutterstock)

Um levantamento organizado recentemente pela consultoria Henley & Partners e pela Associação Internacional de Transporte Aéreo mostrou que o passaporte português é o mais valorizado da lusofonia. O índice leva em conta o número de países para os quais os cidadãos de um país podem viajar sem a necessidade de visto.

No ranking da lusofonia os portugueses são os que mais viajam sem a obrigatoriedade de visto, podendo visitar 172 países. Na sequência estão os brasileiros, que têm entrada facilitada em 146 territórios.

Cabo Verde fica em 3º lugar (57), seguido de São Tomé e Príncipe (54). Timor-Leste e Moçambique estão empatados na 4ª posição, com 51 países.

No outro extremo da lista estão os guineenses e os angolanos, que precisam se submeter a mais trâmites para obter vistos e têm entrada facilitada em 49 e 42 países, respectivamente.

A lista contempla 219 destinos no mundo, incluindo países e territórios e pode ser conferida na íntegra no site da Henley & Partners. A pontuação máxima possível é de 218, já que não se conta o próprio país de quem viaja.

Na maior parte dos países que têm este tipo de acordo, o turista pode permanecer sem o visto por um período específico, que pode variar de acordo com o país de origem. Além de apresentar a passagem de volta para passar pela imigração, alguns países pedem ainda que o turista mostre que tem condições de sustentar sua estadia no país, comprovante de reserva paga em hotel, seguro médico internacional e vacinas. É importante checar a validade de seu passaporte, pois na maioria das vezes a exigência é que o passaporte seja válido por no mínimo seis meses.

Vale lembrar que ter um visto de entrada ou estar dispensado do visto não dá direito à entrada automática naquele país. É decisão soberana de todo país aceitar ou não a entrada de cada estrangeiro no seu território, por isso convém se informar se há alguma exigência específica a cidadãos do seu país e levar consigo os endereços e telefones das embaixadas e consulados existentes no país de destino em caso de necessidade.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.