BrasilPaísesTurismo

Duas cidades brasileiras disputam título de “maior cajueiro do mundo”

(Imagem: Reprodução Flickr Renan Soloaga)

Se você gosta de caju, o nordeste brasileiro é parada obrigatória na sua próxima viagem. Isso porque lá é possível encontrar não um, mas dois cajueiros gigantes, cujas copas ocupam uma área maior do que um campo de futebol padrão Fifa cada.

Além de produzir toneladas de caju, as árvores viraram motivo de disputa entre as duas cidades onde estão localizadas.

De um lado do octógono está o Cajueiro de Pirangi, na cidade de Parnamirim (Estado do Rio Grande do Norte), que tem 8,5 mil metros quadrados e entrou  em 1995 para o Guinness Book, o livro dos recordes, como dona do “maior cajueiro do mundo”.

(Imagem: Divulgação Brasil Imperdível)
(Imagem: Divulgação Brasil Imperdível)

O desafiante é Cajueiro-Rei, um exemplar localizado na cidade que leva a árvore até no nome, Cajueiro da Praia, no Estado do Piauí, ocupando uma área de 8,8 mil metros quadrados, ainda não comprovados por medições oficiais.

caruREI
(Imagem: Facebook Prefeitura Municipal de Cajueiro da Praia)

A disputa começou ainda em 2010, quando um engenheiro agrônomo mediu a planta do Piauí e firmou que seria maior do que a planta que é dona do cinturão de campeã.

Atualmente, a Universidade Federal do Piauí trabalha para apresentar uma medição oficial e um estudo genético que comprove que o cajueiro gigante é uma única árvore. O objetivo é conseguir quebrar a hegemonia do rival, que já dura dez anos.

– Vamos para cima. O plano é fazer os estudos necessários e buscar reconhecimento internacional para o nosso cajueiro – provocou o secretário estadual de Turismo do Piauí em entrevista à Folha de São Paulo, prometendo dar cabo do adversário nos próximos golpes.

Mas o atual detentor do cinturão se antecipou à investida e já arma o contra-ataque.

– Se os concorrentes querem ter o maior cajueiro, vão ter que provar – retrucou o secretario de Turismo de Parnamirim, Laizomar Wanderley, que aposta no potencial do campeão e afirmou que o cajueiro adversário só conseguirá ser maior no dia me que a sua árvore parar e crescer, o que “não vai acontecer”.

Fato é que majestade é só uma e o próximos rounds definirão quem ganha a disputa.

 

Os cajueiros gigantes

As árvores gigantes resultam de uma anomalia que faz com que os galhos cresçam para os lados. Com o peso, eles atingem o chão e criam novas raízes, crescendo como se fossem uma outra árvore, mas ainda mantendo a ligação com a planta principal.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.