CulturaEconomiaPaísesPortugal

Feitos à mão, estes cadernos são verdadeiros “azulejos de bolso”

(Imagem: Reprodução Facebook beija-flor )

As amigas e designers Susana Gomes e Raquel Graça queriam ter alguma ocupação que não fosse estar em frente ao computador quando chegassem do trabalho. Foi então que decidiram começar a criar algo feito à mão. Assim nasceram estes cadernos que são verdadeiras relíquias.

Com agulha, linha, tesoura e sem grandes expetativas de negócio, formaram uma marca chamada Beija-flor. Mas a enorme adesão do público surpreendeu as designers, que conseguiram levantar o projeto.

Os cadernos são feitos com papel reciclado e têm como capa os mais bonitos padrões de azulejo encontrados em alguns edifícios das cidades de Aveiro, Porto e Lisboa.

Entretanto, Susana deixou o gabinete de design onde as duas trabalhavam e hoje dedica-se exclusivamente ao negócio. Raquel decidiu seguir um outro caminho. 

A designer de 28 anos continua a fabricar cada peça seguindo um velho método de encadernação tradicional e muitas das pessoas que compram estes “azulejos de bolso” não os utilizam, preferem colecioná-los por serem considerados demasiado bonitos para “estragar” com palavras.

Os cadernos estão agora disponíveis em três tamanhos – A7, A6 e A5 – e à coleção original foram adicionadas outras três: de ilustração portuguesa, de fotografia analógica e de tecidos africanos.

Para aqueles que também se querem aventurar no mundo da encadernação manual com agulha e linha, Susana dirige os workshops “Cria o teu caderno” na Oficina CC, no Porto.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.