Cabo VerdeEducaçãoPaíses

Jovem cabo-verdiana é convidada para ser bolsista nas 5 melhores Universidades americanas de uma só vez

(Imagem: Reprodução avoz.cv)

Lucineida Fonseca conseguiu, aos 28 anos, a proeza de ser aceite para um curso de mestrado nas cinco melhores universidades norte-americanas. Para além da chamada “Ivy League” (a top list das mais prestigiadas universidades americanas, formada por Harvard, Yale e Stanford), Lucineida foi aprovada também no MIT e em Wharton.

– Ainda me apanho a duvidar, a pensar se não estou a viver um sonho – declarou Luci, em entrevista ao portal A Voz.

O objetivo de sair de Cabo Verde para dar continuidade aos estudos superiores estava definido desde 2010, quando regressou ao país após um ano na China. Em 2009, tinha-se licenciado em História na universidade de Yale (EUA). Sempre com bolsas de estudos internacionais.

Para ter sucesso no processo de candidaturas – que por si só já é uma maratona e exige muita dedicação, iniciando por um teste GMAT (Graduate Management Admission Test) e seguindo todos os passos do processo de candidatura, que pode levar meses – a jovem natural de São Nicolau precisou de muito foco e dedicação: “durante vários meses, foi como ter um segundo emprego”, contou.

Após ter sido contemplada com bolsa de estudos nas seis faculdades em que se candidatou (na Universidade de Harvard, Luci candidatou-se a dois programas diferentes), chegou a hora de escolher, e a eleita foi Stanford. Nada mais nada menos que aquela cujo programa de Master recebe anualmente mais de seis mil candidaturas para apenas 400 lugares disponíveis. Entre estes, apenas existem duas oportunidades abertas a candidatos provenientes de África e Índia.

A estudante lamenta que muitos dos jovens cabo-verdianos não fiquem a saber de oportunidades como a que aproveitou.

– Gostaria que o meu caso servisse para impulsionar outros, levá-los a pesquisar, pesquisar e pesquisar, em busca de oportunidades que todos os dias estão a um clique de serem descobertas. E mais: procurar oportunidades em áreas que ainda não foram exploradas e que sirvam ao futuro do país.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.