CulturaDestaquePortugalSociedade

Manuscritos medievais portugueses entram para a Memória do Mundo da UNESCO

Os manuscritos medievais portugueses Apocalipse de Lorvão“, célebre pelas suas iluminuras, e o “Comentário ao Apocalipse do Beato de Liébana” foram inscritos esta semana como registos da Memória do Mundo pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Os dois livros, atualmente guardados na Torre do Tombo e na Biblioteca Nacional, fazem parte de um conjunto de 11 manuscritos feitos na Península Ibérica a partir do Comentário do Apocalipse pelo Beato de Liébana.

Para além destes dois manuscritos portugueses, documentos espanhóis também foram classificados pelas Nações Unidas. Segundo o Público, a UNESCO considera estes “os mais bonitos e originais produzidos pela civilização medieval ocidental”.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.