BrasilCulturaPaíses

Museu brasileiro recebe magnifícica exposição de arte africana conteporânea

(Imagem: Ciete Silvério, Governo do Estado de São Paulo)

Até o dia 30 de agosto, o Museu Afro Brasil (em São Paulo) promove a maior mostra de arte contemporânea africana já realizada no país.

(Imagem: Ciete Silvério, Governo do Estado de São Paulo)
(Imagem: Ciete Silvério, Governo do Estado de São Paulo)

Com uma programação que inclui instalações, pinturas, vídeos, esculturas, moda e um encontro para discussões com os artistas, o projeto Africa Africans traça um panorama da recente criação visual do continente por meio de obras de artistas de diversas nações africanas.

A entrada é gratuita e aberta para todas as idades.

 (Imagem: Divulgação)
(Imagem: Divulgação)

A exposição conta com cerca de 100 obras, de autoria de mais de 20 artistas. São obras que foram concebidas em diversos suportes e linguagens, além de outras peças pertencentes ao acervo do museu e à coleção particular de Emanoel Araujo, diretor curatorial do Museu Afro Brasil.

(Imagem: Ciete Silvério, Governo do Estado de São Paulo)
(Imagem: Ciete Silvério, Governo do Estado de São Paulo)

A mostra tem foco na criação de artistas africanos, nascidos e residentes no continente ou fora dele, assim como artistas de origem africana que, mesmo tendo nascido fora da África, dialogam com a pluralidade de experiências estéticas e sociais presente nas diversas regiões do continente.

(Imagem: Ciete Silvério, Governo do Estado de São Paulo)
(Imagem: Ciete Silvério, Governo do Estado de São Paulo)

Uma das obras de maior destaque da Africa Africans é a “The British Library”, do artista plástico nigeriano-britânico Yinka Shonibare MBE.

A instalação é formada por 6.225 livros coloridos encapados por tecidos dutch wax – conhecidos como tecidos africanos, mas fabricados na Holanda com uso de técnicas inspiradas na arte milenar do batik indonesiano.

 (Imagem: Divulgação)
(Imagem: Divulgação)

Shonibare debate nesta obra questões que lhe são caras como colonialismo, pós-colonialismo e hibridismo, além de explorar o impacto da imigração sobre todos os aspectos da cultura britânica, considerando as noções de território e lugar, identidade cultural, deslocamento e refúgio.

(Imagem: Reprodução jovis.de)
(Imagem: Reprodução jovis.de)

Outro destaque fica por conta da obra “Cloud Earth Twist”, do nigeriano Bright Ugochukwu Eke. Após sofrer uma infecção na pele decorrente de uma chuva ácida, Eke desenvolveu a obra que consiste em milhares de sacos plásticos cheios de água acidificada.

Usando água como tema e meio, ele desafia o espectador a pensar sobre este precioso recurso, politicamente, eticamente e ecologicamente.

 (Imagem: Divulgação)
(Imagem: Divulgação)

Assista ao vídeo que apresenta os artistas participantes:

INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Exposição Africa Africans
Museu Afro Brasil (Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, Parque Ibirapuera, Portão 10, São Paulo)
Até 30 de agosto
De terça-feira a domingo, das 10h às 17h, com permanência até as 18hs
Entrada gratuita
Informações: (11) 3320-8900
www.museuafrobrasil.org.br

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.