AngolaPaísesTurismo

National Geographic fará grande estudo ambiental nos rios Cuito e Cubango, em Angola

(Imagem: Reprodução Globe Trotting, Flickr)

A biodiversidade dos rios angolanos Cuito e Cubango será tema de um documentário e de um livro produzidos pela National Geographic. O memorando para a realização da investigação sobre a vasta diversidade de espécies ao longo destes rios foi assinado pela ministra do Ambiente angolano, Fátima Jardim.

Numa primeira fase com um período de vigência de 3 meses, a área a ser estudada tem aproximadamente 450 quilómetros desde a nascente do rio Cuito, na província do Bié, até à confluente do Cubango, na fronteira com a Namíbia.

O projeto tem como objetivo o estudo das espécies aquáticas da zona protegida podendo assim promover o ecoturismo no quadro do Projecto Transfronteiriço de Conservação Ambiental Okavango Zambeze (KAZA) do qual fazem parte o Botswana, a Namíbia, a Zâmbia e o Zimbabué (Zimbábue).

A ministra afirma em entrevista que expedição vai dar um maior impulso ao projeto Okavango Zambeze, que constitui a maior área de conservação do mundo, devido à sua riqueza em água e todos os outros ecossistemas.

O responsável pela expedição da National Geographic, Steve Boyes, reconheceu em entrevista que o Cuando Cubango tem uma “biodiversidade invejável”, caracterizada por muitas espécies de animais e árvores que deve ser revelada.

A equipa é constituída por 45 técnicos que já trabalham no terreno há três semanas. Segundo Steve, a National Geographic, já realizou investigações científicas do mesmo género na Namíbia e Botswana, e especialmente no Delta do Okavango, onde existe uma área protegida com mais de 18 mil quilómetros quadrados.

Para Joaquim Manuel, diretor nacional da biodiversidade de Angola, esta expedição vai permitir o aproveitamento de dados para futuros estudos universitários dos alunos das Universidade Cuito-Cuanavale e Agostinho Neto.

O projeto é vigiado por uma comissão coordenada pela ministra do Ambiente, que integra peritos em biodiversidade, técnicos do Pólo de Desenvolvimento Turístico do Município do Dirico, da Reitoria da Universidade do Cuito Cuanavale e da Associação de Ecologistas e Biólogos de Angola, entre outras organizações.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.