BrasilUncategorized

Emigrar? Para onde ir?

Todos os dias saem do Brasil em definitivo 36 brasileiros. Essa é a média de emigração baseada nos dados oficiais da Receita Federal em 2014, que aponta para pouco mais de 13 mil pessoas por ano. Claramente o número real é muito maior do que esse. Nada ainda que seja alarmante, nesse quesito há muitos países no mundo com taxas de emigração bastante superiores. O que chama a atenção é que o número cresce todos os anos já há bastante tempo.

 

Se você faz parte do grupo de pessoas que está a ponderar carimbar o passaporte só de ida, aí vai o nosso modesto guia. Uma compilação de sugestões de blogues e websites com muitas informações úteis sobre alguns dos países preferidos dos brasileiros.

 

Dificuldades com a nova língua, filhos pequenos e incerteza para arrumar trabalho já não são barreiras intransponíveis. É possível trabalhar em inglês em países como Alemanha, ter uma renda em um novo país sem falar a língua local num primeiro momento, assim como sair do país com um emprego acertado. Essas e tantas outras possibilidades são uma questão de planejamento e dedicação. Veja a seguir algumas sugestões:

 

EUA:
Como morar nos EUA? 5 grandes cidades para viver nos EUA As melhores pequenas e médias cidades para morar nos EUA Dez razões para morar nos EUA Tudo sobre a vida nos EUA

 

 

Austrália:
Descubra as melhores cidades australianas consoante critérios escolhidos por você Melhores cidades para viver na Austrália 10 motivos para você se mudar para a Austrália hoje 10 diferenças entre os EUA e Austrália Carreiras e profissões em demanda na Austrália até 2016

 

Inglaterra:
11 melhores cidades para morar na Inglaterra Tudo sobre viver em Londres As profissões com maior empregabilidade na Inglaterra

 

Alemanha:
10 razões para morar na Alemanha Primeiros passos para ir morar na Alemanha 10 melhores cidades para achar um emprego em inglês na Alemanha

18 Comentários

  1. Nuno Rafael Silva
    4 Novembro, 2015 às 23:48 — Responder

    Caro Diogo Pereira,

    Para onde ir?
    É o nome do artigo, certo?
    Conexão lusófona, é o nome do site, certo?
    Lusofonia – Lusofonia é o conjunto de algumas identidades culturais existentes em países, regiões, estados ou cidades falantes da língua portuguesa como Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste, Goa, Damão e Diu e por diversas pessoas e comunidades em todo o mundo.
    Creio que escapou-me qualquer coisa, mas em nenhum desses países o Português é língua oficial, logo não são lusófonos.
    Fica o meu convite para vir a Portugal, terei muito gosto em recebê-lo e mostrar-lhe que o País Mãe da Lusofonia é um excelente País para se viver.
    Abraço

  2. 5 Novembro, 2015 às 2:23 — Responder

    na primeira crise nestes Paises, todos retornam.

  3. hamilton almeida do nascimento
    5 Novembro, 2015 às 2:24 — Responder

    Ainda nao vi ser diferente.

  4. Otávio Melo da Silva
    5 Novembro, 2015 às 5:30 — Responder

    Bom dia Diego, Estados Unidos, Austrália, Inglaterra e Alemanha são bons, mas faça uma pesquisa sobre a Suécia. Um Pais muito bom também!

  5. Olavo Jr.
    5 Novembro, 2015 às 11:03 — Responder

    Como assim vocês não botaram o Canada? Morei 8 anos nos Estados Unidos, e penso imigrar pra lá.

  6. Emma
    5 Novembro, 2015 às 12:59 — Responder

    Sempre que leio essas matérias fico me perguntando como as pessoas mencionadas (que já saíram do Brasil) conseguiram visto pra trabalhar em outros países, pois essa explicação nunca é nada. Saio daqui com a mesma dúvida, me sentindo presa no Brasil por falta de opção.

    • Flavio
      5 Novembro, 2015 às 17:39 — Responder

      Olá, Emma
      Explicação exata acho que seria muito complexa. Não sei sua formação profissional e fluência em línguas estrangeiras, fica a dica procure pelo programa de imigração Canadense por exemplo. Existem vários países que possam contratar e viabilizar vistos de trabalho ou empresas com este propósito. Precisa avaliar o que realmente você deseja.

      http://www.immigration-quebec.gouv.qc.ca/pt/biq/mexico/imigrar-trabalhar.html

      Pior coisa é nos sentirmos presos em uma realidade que não mais condiz com o que pensamos ou almejamos. O Brasil corre sério risco de se tornar uma Afro-India do sec.XVIII pela forma que esta sendo traçada as coisas.

    • marta
      6 Novembro, 2015 às 15:10 — Responder

      Cara Emma, respondo por mim: saí do Brasil à 15 anos atras, com uma mochila nas costas, 1000 euros no bolso (na época eu pude comprar travel cheque em euros mesmo se o euro ainda não tinha entrado em vigor) e uma unica convicçã: Brasil nunca mais! Não sabia exatamente pra onde ia (tinha uma passagem pra Paris), não falava nenhuma outra lingua que o português, não tinha profissão. Fiquei um ano e meio trabalhando clandestinamente como empregada doméstica. Me casei, me regularisei, continuei à trabalhr como doméstica até levantar um dinheiro pra começar a faculdade de turismo e assim fui ajeitando minha vidinha. Assim como eu, muitos se aventuram pelo mundo, sempre pelas mesmas razões: falta de perspectiva. E não, na época que saí não era o PT que estava no poder. O Brasil ha tempos não oferece nada para pessoas como eu, que nasceram pobres, foram criados numa cidade dormitorio (no meu caso na perifieria de São Paulo) e não tem familia com dinheiro pra ajudar. Visto, papel??? Isso vem com o tempo. Fui muito melhor tratada na Europa quando clandestina que como era no meu proprio país. Aqui pude estudar e tenho acesso à saúde “gratuitamente”: coloco entre aspas pq na verdade nada é gratuito ja que metade do meu salario vai em impostos, que pago com prazer pois sei que é revertido pro meu bem estar, saude, educação, lazer e segurança. Todos os brasileiros que conheço aqui chegaram no país (estou na Bélgica) mais ou menos na mesma situação que eu. espero ter respondido à tua questão. Boa sorte!

  7. Alan Marra
    5 Novembro, 2015 às 16:11 — Responder

    E porque não aparece Portugal nessa lista?

  8. Ricardo
    5 Novembro, 2015 às 16:53 — Responder

    @EMMA Em qualquer país do mundo que você deseja ser bem sucedida, é fundamental estar legalizada. Desta forma, as chances de qualquer pessoa qualificada ser bem-sucedida são amplas. Se seu diploma não é reconhecido no país de sua preferência, vá estudar e gradue-se no país de destino. A qualidade de vida é muito melhor que aí e é imensamente mais fácil ser bem sucedido no exterior do que no Brasil.

  9. 5 Novembro, 2015 às 17:18 — Responder

    Muito boa, Nuno Rafael Silva!

  10. Normando Lima
    7 Novembro, 2015 às 3:56 — Responder

    Morei na Europa 2,5 anos (França) e moro há 14 anos no Canadá. Visitei 35 países e posso afirmar: o melhor país para migrar é o Canadá, por ser o único com excelente infraestrutura de apoio ao imigrante.

  11. Fernanda
    9 Novembro, 2015 às 1:18 — Responder

    Normando, qual cidade do Canadá você recomenda a imigração de brasileiros? Porque já ouvi muito sobre Quebéc, mas o clima é realmente muito severo, temos outras opções de cidades tão boas quanto do ponto de vista de emprego e suporte ao imigrante?

    Abs,

  12. José das Couves
    10 Novembro, 2015 às 12:48 — Responder

    Sinceramente, acho que o povo glamouriza muito suas historias de imigração. A quantidade de casos de extradição, bem como impedimentos de acessar os países de destino, pelos mais diversos motivos – incluindo, sobretudo, racismo e preconceito com beasileiros (no mundo todo) são astronômicos. Pessoal aí falando do Canadá…se no Canadá, tem gente que é preconceituosa com os próprios canadenses (o lado francês tem preconceito com o lado inglês e vice-versa), vocês acham que nós, pobres mortais tupiniquins, vamos ser muito bem tratados?
    Alemanha? Uma boa opção de imigração. Tá de sacanagem, né? País racista pra cacete. Acho que mais xenófobo que os EUA. Pra ser tratado que nem lixo, prefiro ser tratado que nem lixo em português-br, pelo menos. O camarada ali perguntou por quê não aparece Portugal, nessa lista. Fácil. Se der mole, brasileiro é mais bem aceito nos EUA, do que em portugal. Os caras estão numa merda quase tão braba quanto a nossa. Não fosse o fato de estarem muito bem localizado geopoliticamente, poderíamos de chamar de o Brasil da europa. Espanha e Itália, então, eu nem comento, porque chega ser covardia. Se fosse fácil como alguns estão dizendo, o Brasil estaria vazio. A grande verdade é que com a globalização, o mundo ficou ‘esperto’. Sabe que brasileiro não vale porra nenhuma. Sabe que se brasileiro não se.comporta dentro de casa, vai se comportar na casa dos outros… Mas é claro que há excessões. O problema é que como o mundo não sabe QUEM SÃO as excessões, todos pagam. Em resumo, meus caros, o Brasil tá com o filme torrado lá fora. E o Mundo tá ligado. Contar história de sucesso na imigração feita há 20, 30 anos atrás, é mole. Hoje, vc que não arrume um emprego e um lugar pra morar antes de viajar não, pra vc ver o que é bom pra tosse.

    • Stela
      10 Novembro, 2016 às 2:43 — Responder

      Morei fora para estudar em vários países, nunca precisei trabalhar, falo inglês e espanhol fluentemente e o que você diz é corretíssimo. Sofri preconceito e maus tratos lá fora. Aqui sou professora de inglês e me sinto adorada pelos alunos e respeitada na comunidade. Parece mentira, né.

  13. Yoshida
    11 Novembro, 2015 às 13:54 — Responder

    Parece tão fácil sair do país assim, né? O pessoal parece que esquece que não são todos que fizeram uma boa faculdade, ou tem talentos especiais. Sem contar que nem tudo é uma maravilha: não esqueçam os casos de tráfico de pessoas, para se prostituirem no Japão, Catar e Europa, principalmente. Esses casos nunca são lembrados em sites como esse, né?

  14. Dioney Ferreira Dias
    21 Novembro, 2015 às 21:06 — Responder

    Eu acho que países como a Noruega, Coréia do Sul e Japão são minhas opções.

  15. 11 Dezembro, 2018 às 3:15 — Responder

    Thanks for the information, it’s quite helpful, here are tips on how to apply for the Amplify credit card and get all the rewards and benefits
    finder.com.au

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.