BrasilEducaçãoPaíses

Universidade de São Paulo lidera o ranking de melhores universidades da América Latina

(Imagem: Reprodução Universidade de São Paulo)

A Universidade de São Paulo (USP) é a melhor universidade da América Latina, segundo um estudo feito pela empresa britânica Quacquarelli Symonds (QS).

A empresa QS, que é especialista em avaliação educacional, criou o ranking em 2004 para medir a qualidade das principais universidades do mundo. A partir desta avaliação, são criadas listas regionais e um ranking mundial.

Desde a criação da lista regional, em 2011, a USP ocupa a primeira colocação, exceto no ano de 2014, quando a Pontifícia Universidade Católica do Chile (UC) liderou.

O Brasil também domina o Top 10 da região, com cinco universidades entre as melhores. Além da USP, recebem destaque a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em 2º lugar, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 5º, a Universidade Estadual Paulista (Unesp), em 8º e a Universidade de Brasilia (UnB), em 10º.

Ranking das dez melhores universidades da América Latina
1- USP (Brasil)
2 – Unicamp (Brasil)
3 – UC do Chile (Chile)
4- Universidad de Chile (Chile)
5 – UFRJ (Brasil)
6 – Univ. Nacional Autónoma de México (México)
7 – Universidad de Los Andes (Colômbia)
8 – Unesp (Brasil)
9 – Inst. Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey (México)
10 – Universidade de Brasília (Brasil)

Já na compilação das cem universidades da região, o Brasil lidera com 18 instituições entre as melhores, seguido da Argentina com 15 e do Chile com 14.

 

Entenda como as universidades são avaliadas

Martin Juno, analista responsável pelo ranking da América Latina, numa entrevista à BBC Mundo, explicou como é feita a classificação: são sete indicadores, sendo os dois primeiros parâmetros os mais importantes (juntos pesam 50% da avaliação), enquanto os restantes cinco formam a segunda metade (a percentagem é de 10% para cada).

Os dois primeiros critérios estão relacionados com a reputação da instituição de ensino para com as outras universidades ou com as empresas que recrutam alunos recém-graduados.  Já os outros cinco parâmetros estão divididos por proporção entre alunos e professores, quantidade de professores que possuem doutorado, número de estudos nos quais cada universidade participou, quantas pesquisas foram realizadas pelos docentes das mesmas e ter uma página na internet clara e bem estruturada.

 

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.