EspeciaisMundoTurismo

23 lugares na Europa que vai querer conhecer em 2019

Todos os anos pensamos que gostaríamos de viajar mais. Conhecer o máximo possível dos destinos que nos fascinam e ir riscando alguns países do mapa, para os passar para a categoria de “já visitados”, são objetivos comuns entre os curiosos e exploradores da sociedade atual. Mesmo assim, com vontade, empenho e criatividade, uma “ajudinha” na escolha dos destinos nunca é dispensável.

 

Este breve guia de 23 lugares na Europa contempla viagens para todos os gostos. O orçamento varia conforme o poder de compra, mas sabemos que o mesmo sítio pode ser visitado de formas diferentes e ter gastos muito distintos. Por isso, aconselhamos um atento exercício de ponderação antes de descartar alguma das nossas sugestões. Certamente poderá vir a conhecer uma Europa que ainda não lhe é familiar e começar a tratá-la por “tu”.

 

Se é amante dos destinos citadinos, montanhosos, pitorescos ou balneares, a sua próxima temporada europeia pode surpreender. Conheça a nossa lista de lugares na Europa que não pode deixar de visitar:

Citadino

 

Manarola (Itália)

Localizada na comuna de Riomaggiore, na província de la Spezia, Manarola é um distrito do norte da Itália que integra as Cinque Terre, na Riviera da Ligúria. Os edifícios coloridos e a costa rochosa não deixam ninguém indiferente (Imagem: Reprodução Peter Stewart, Flickr)

Tallinn (Estónia)

A capital da Estónia, na costa norte do país, é um retiro citadino inspirado na arquitetura russa, devido ao anterior domínio soviético. Nela existem mais de 60 museus e galerias, muito representativos da cultura e história estonianas (Imagem: Reprodução Booking)

Hillerød (Dinamarca)

A cidade dinamarquesa fica a 30 quilómetros de Copenhaga e conta com menos de 40 mil habitantes. Além do Castelo de Frederiksborg e do seu lindíssimo jardim, Hillerød tem, nos seus arredores, alguns dos mais extensos bosques e espaços naturais da país (Imagem: Reprodução Youtube)

Heidelberg (Alemanha)

Heidelberg é uma cidade alemã cheia de beleza. Desde os edifícios clássicos, até aos arredores adornados com o rio Neckar, esta pode ser uma opção diferente para uma viagem até à Alemanha, com menos turismo do que em cidades como Berlim ou Frankfurt (Imagem: Reprodução Alex Hanoko, Flickr)

Bruges (Bélgica)

Um recanto belga que complementa perfeitamente uma viagem a Bruxelas, estando localizado a cerca de 100 quilómetros de distância. Bruges é a maior cidade e a capital da província de Flandres Ocidental. Chamam-lhe a “Veneza do norte“, devido aos seus imensos canais que possibilitam, até, visitar localidades vizinhas de barco (Imagem: Reprodução grapeimgxs)

Montanha

Steg (Liechtenstein)

Uma vila montanhosa, rodeada de paisagens verdes ou, em temperaturas mais baixas, simplesmente uma bela tela de neve. É um destino ideal para praticar pesca, esqui e caminhadas. Serve, também, para recarregar energias e reconectar com a natureza (Imagem: Reprodução Wikipédia)

Bled (Eslovénia)

Bled é uma cidade que rodeia o lago homónimo, conhecido pela igreja que se avista no seu centro, numa espécie de ilhéu. Situa-se a noroeste da Eslovénia e há quem diga que parece saída de um conto de fadas (Imagem: Reprodução PxHere)

Hallstatt (Áustria)

Esta aldeia, localizada na Alta Áustria, é especialmente conhecida pela produção de sal, extraído das minas locais. As suas paisagens são de cortar a respiração e a beleza natural que a envolve é o suficiente para convencer qualquer viajante (Imagem: Reprodução Pixabay)

Ilha de Skye (Escócia)

Esta ilha é uma das muitas maravilhas escocesas. Entre colinas e montanhas, Skye é a segunda maior ilha do país e parece o local ideal para parar no tempo e, simplesmente, respirar o planeta. É um destino a não perder, principalmente para quem gosta de caminhadas e natureza (Imagem: Reprodução Pixabay)

Montanhas Tatra (Polónia e Eslováquia)

A imagem fala por si, mas, para quem aprecia realmente os destinos mais montanhosos e as vistas “de cima”, as Montanhas Tatra podem ser um local de sonho. Na Eslováquia situa-se a maior parte da área destas montanhas, bem como os picos de maior altitude; na Polónia, concentram-se os maiores lagos. Ideal para desportos de inverno (Imagem: Reprodução Flickr)

Ilha de São Miguel (Aquipélago dos Açores, Portugal)

Esta é a maior ilha de Portugal, localizada no arquipélago dos Açores. As suas lagoas são de tirar o fôlego, bem como todas as paisagens verdes que a constituem. Atrai turistas pela gastronomia local, tipicamente associada a produtos frescos e de boa qualidade, pelas temperaturas amenas e pela sua beleza natural arrepiante (Imagem: Reprodução Luis Ascenso, Flickr)

Vilas, aldeias e lugares pitorescos

Albarracín (Espanha)

Este sítio peculiar fica na comunidade autónoma de Aragão, mais concretamente na província de Teruel. Segundo a Wikipedia, em 2007 a população de Albarracín ultrapassava ligeiramente os mil habitantes. A sua arquitetura cativa o olhar à primeira vista, devido aos seus edifícios feitos de madeira e arenito (Imagem: Reprodução Winepedia)
Hamnøy (Noruega)
Hamnøy é uma pequena vila de pescadores, na Noruega, mais especificamente no município de Moskenes. É o retiro perfeito para quem procura algum isolamento, bonitas paisagens e uma fuga de centros turísticos; o que não significa que não há atividades dinâmicas para fazer. Há museus e galerias, aluguer de bicicletas e barcos, bem como atividades de caminhada e pesca (Imagem: Reprodução Matúŝ Koŝút)

Matera (Itália)

O centro histórico desta pitoresca comuna italiana, situada na região de Basilicata, conhecido como Sassi di Matera, é considerado património mundial pela UNESCO, desde 1993. É rica em património ligado ao cristianismo, como capelas, igrejas e mosteiros (Imagem: Reprodução In Sella)

Pérouges (França)

Integrante da rede de aldeias mais bonitas de França, Pérouges é uma comuna localizada a apenas 40 quilómetros de Lyon. É uma aldeia medieval, o que, claro, se evidencia pela sua arquitetura. Além de inspirar turistas, Pérouges inspira também cineastas e realizadores, que usam a sua paisagem única recorrentemente (Imagem: Reprodução Flickr)

Piódão (Portugal)

Aldeia histórica de Portugal e integrante da lista das Aldeias de Xisto, Piódão apresente uma estética única no país. Alguns dos traços típicos da sua arquitetura são, além das paredes de xisto, os tetos cobertos com lajes e as portas e janelas pintadas de azul, em madeira. Os poucos habitantes e a vida tradicional são outros dos elementos que tornam esta localidade tão especial (Imagem: Reprodução Wikipédia)

Rijeka Crnojevića (Montenegro)

O grande achado deste recanto em Montenegro é, claro, o rio que o habita (rio de Crnojević) e a ponte que o romantiza. A natureza envolvente faz o resto e, para quem visita, não falta beleza para ver – ali e nas redondezas (Imagem: Reprodução Itinari)

Bibury (Inglaterra)

Bibury é uma aldeia cheia de personalidade. Localizada no distrito de Costwold, condado de Gloucestershire, esta relíquia inglesa é tida como o lar de “ninguém famoso ou marcante”. As casas cor de mel, a pedra e os telhados íngremes são alguns dos seus principais traços. O local perfeito para conhecer outro lado da Inglaterra (Imagem: Reprodução Wikipédia)

Praias

Ilha de Pag (Croácia)

Para quem gosta verdadeiramente de praia, a Croácia pode não ser um destino que ainda esteja por visitar. Mas e a Ilha de Pag? Nesta localidade croata, praias como a de Bosana, de Cista e a de Trincel vão fazer as delícias de qualquer visitante (Imagem: Reprodução Orange Smile)

Menorca (Espanha)

Menorca é uma das ilhas baleares espanholas. Nela podem encontrar-se praias paradisíacas, de areia laranja e pôr do sol duradouro. A praia de Pregonda, de Mitjaneta e de Binidalí são algumas das muitas sugestões balneares, dignas de serem aproveitadas numa visita a este destino soalheiro (Imagem: Reprodução Bini Hotels)

Costa Vicentina (Portugal)

Uma autêntica maravilha de Portugal, a costa vicentina oferece inúmeras praias marcantes ao longo das regiões do Alentejo e do Algarve. As praias de Odeceixe, da Amoreira, do Amado (na foto), do Farol e a da Bordeira são uma pequena seleção de atrações balneares que enchem as medidas dos curiosos que por aqui passam (Imagem: Reprodução Herdade do Amarelo)

Arquipélago Maddalena (Itália)

Este arquipélago é um aglomerado de ilhas italianas, localizadas a noroeste da Sardenha. As suas praias são de areia fina, clara, e de águas translúcidas. As praias da Soraya, Coticcio e Monte d’Arena confirmam isso mesmo (Imagem: Reprodução Condé Nast Traveller)

Zakynthos (Grécia)

Um paraíso grego, com praias rochosas, por vezes de pequenos areais, mas que valem a pena até com a azáfama turística. As imagens falam por si. Praias como a Alykes, Porto Roxa e Xígia fascinam os olhos e o bronzeado do viajante mais exigente (Imagem: Reprodução Pixabay)

 

Previous post

2019 está à porta, mas ainda são precisos 202 anos para as mulheres alcançarem igualdade salarial

Next post

Direita toma posse no Brasil

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *