BrasilEconomiaSustentabilidade

Brasil está construindo a maior usina de energia solar da América Latina

O projeto Ituverava, cujas obras começaram em dezembro de 2015, será instalado no Estado da Bahia e terá capacidade de 254 MW, com produção anual de energia estimada em 500 GWh. A previsão é que o parque solar entre em funcionamento em meados de 2017.

 

Esta será a maior usina de energia solar da América Latina, e ajudará a suprir à demanda constante de energia elétrica no país – que de acordo com estimativas vai aumentar a uma taxa média de 4% ao ano até 2020.

(Imagem: Divulgação)
(Imagem: Divulgação)

A Enel Green Power (EGP), empresa responsável por conduzir a construção da planta, serão investidos aproximadamente 400 milhões de dólares na construção de Ituverava, seguindo as metas de crescimento da empresa.

– Globalmente, a EGP tem cerca de 1.650 MW de projetos de energia solar em execução ou contratados, que demonstram compromisso crescente para o desenvolvimento desta tecnologia nos próximos anos – declarou Francesco Venturini, CEO da EGP em comunicado oficial da empresa.

– Acreditamos que o Brasil representa uma grande oportunidade por ser um mercado com perspectivas de crescimento muito significativas a médio e longo prazo – declarou Michael Scandellari, CEO da Enerray, empresa parceira na obra, à agência Investimento Notícias.

 

 

Leya

Previous post

Três brasileiros entre os melhores da literatura infanto-juvenil do mundo

Next post

E se lhe dessem 2 mil euros por uma sardinha?

33 Comments

  1. Gonçalo Jr.
    13 Fevereiro, 2016 at 14:59 — Responder

    Totalmente fake. Se fosse verdade não usariam uma imagem de uma planta de células fotovoltaicas em Karadzhalovo, Bulgária. Cadê a imagem da planta no Brasil? Aqui a reportagem.
    http://technicalreviewmiddleeast.com/power-a-water/renewables/saudis-acwa-power-buys-into-pv-solar-plant-in-bulgaria

    • Profile photo of Bruna Riboldi
      15 Fevereiro, 2016 at 12:09 — Responder

      Olá Gonçalo,
      A imagem de destaque é ilustrativa, conforme indica a legenda, o crédito e o link apontando para origem da mesma.
      A imagem do Projeto Ituverava, divulgada em tamanho pequeno, foi integrada ao artigo.
      Obrigada.

      • Julio Cesar Gabardo
        17 Fevereiro, 2016 at 10:47 — Responder

        Bom dia Bruna

        Tenho interesse por projetos de energia limpa e vi seu comentário sobre a matéria. Caso tenha mais informações a respeito e possa compartilhar eu gostaria. E pergunto qual seu envolvimento com o projeto?

      • Antönio Lange
        19 Fevereiro, 2016 at 13:54 — Responder

        Faltou informações. É estatal, é privado, qual teconologia utilizada, de onde é essa Enerray…

    • MO
      15 Fevereiro, 2016 at 22:19 — Responder

      Não sei se será na Bulgária, talvez na Africa do Sul
      http://bibinigh.com/tag/africa/page/2/
      Ou até no Egipto
      http://constructionreviewonline.com/2015/06/egypts-hassam-allam-set-construct-solar-power-plant-u80m/

      Tem muitas noticias falsas, cada vez mais.

    • 3 Junho, 2016 at 1:00 — Responder

      Fonte ilustrativa… está bem claro no rodapé da foto. Não leu a matéria?

      • Elias
        22 Agosto, 2016 at 12:53 — Responder

        Seja mais educado amigo.

  2. Alessandro Becker
    15 Fevereiro, 2016 at 11:52 — Responder
  3. 15 Fevereiro, 2016 at 16:34 — Responder

    Infelizmente os impactos ambientais negativos de uma grade planta são horríveis… aumento da temperatura na micro e macrorregião, queima de animais, poluição visual… etc

  4. 15 Fevereiro, 2016 at 17:16 — Responder

    Eh oq dizer do impacto das hidrelétricas e termelétricas?

    A ação humana gera um grande impacto ambiental, cabe a nós descobrir meios de diminuir estes impactos e a energia fotovoltaica eh uma delas.

    Quanto a usina na Califórnia. Ela não capta a energia solar, ela reflete a luz para aquecer água e gerar vapor, gerando grande quantidade de calor e matando animais que se aproximam.

  5. John Paul
    15 Fevereiro, 2016 at 17:38 — Responder

    @MAICON MENEGATTI KERWALD Toda e qualquer forma de geração de energia causam impactos ambientais, Gás, Carvão, Nuclear, Hidroelétrica, até mesmo eólica e de ondas, ao colocar no ambiente algo que normalmente não estaria lá, já é uma agressão. Das quatro primeiras citadas acima a menos agressiva é a Solar.
    @ALESSANDRO BECKER a usina que você citou funciona de forma diferente das imagens mostrada na matéria, a que você linkou usa energia heliotérmica, a da matéria aparentemente usa energia solar fotovoltaica.

  6. Renato
    15 Fevereiro, 2016 at 19:03 — Responder

    O Brasil não está construindo nada, quem está construindo é uma empresa privada.

  7. marcelo
    16 Fevereiro, 2016 at 0:19 — Responder

    Falou tudo.. Não é o governo que está construindo.

  8. Ricardo
    16 Fevereiro, 2016 at 21:48 — Responder

    Pior de tudo é esse povo sem noção falando asneiras sobre esse projeto e sobre energia solar, sem qualquer conhecimento. É por isso que somos governados por uma verdadeira anta, que representa muito bem esse povo ignorante e estúpido!

    • jose
      3 Junho, 2016 at 14:56 — Responder

      candidata a presidente cara ja que tu é sabidão

  9. Artur Carneiro
    18 Fevereiro, 2016 at 12:15 — Responder

    Lendo os comentários céticos fiquei preocupado. Fui pesquisar.

    Constatei que as acusações de “fake” é que são mentirosas. A notícia é verdadeira.

    Geralmente, reaças, pobres de direita, e antipetistas raivosos acreditam em tudo que a globo e a veja dizem. Então vamos lá:

    http://epocanegocios.globo.com/#/noticia/Empresa/noticia/2015/12/enel-inicia-construcao-de-usina-solar-de-us-400-milhoes-na-bahia.html

  10. 18 Fevereiro, 2016 at 13:23 — Responder

    Uma pena que a energia “sustentável” que todas as pessoas parecem estar abraçando seja baseada também no desmatamento

  11. marcelo
    18 Fevereiro, 2016 at 20:32 — Responder

    Engraçado como socialista é contraditório.. sujeito fala que os “reaças” acreditam em tudo o que a globo fala…. e posta um link da Editora Globo.. Muito bom, Arthur Carneiro.. Vc disse que ficou preocupado com os “comentários céticos” e que foi pesquisar.. Duas perguntas : ficou preocupado com o que ?? e Pesquisou onde ? Google ?? Maior na América Latina ?? Nossa.. temos a maior extensão territorial e a maior população.. Comparar com a Venezuela é mole, quero ver comparar com a produção de energia solar na Alemanha ??? Só rindo mesmo..

    • Marcelo
      20 Fevereiro, 2016 at 1:23 — Responder

      Como tu é burro.
      Comparar o crescimento de uma colônia como Brasil, ou até mesmo a Venezuela, com o Crescimento de um país super desenvolvido e imperialista como a Alemanha, só pode ser coisa de coxinha que se ‘acha’ bem informado …
      Teu problema é a Fonte, ou a Notícia, geniozinho?!
      http://br.reuters.com/article/domesticNews/idBRKBN0UB1BY20151228

  12. Marcelo Ribeiro Machado
    20 Fevereiro, 2016 at 1:24 — Responder

    Outra fonte, para quem duvida …
    .
    http://www.sde.ba.gov.br/Noticia.aspx?n=34010

  13. 29 Maio, 2016 at 15:10 — Responder

    pra produzir 500 gw teria que ser maior que a bahia inteira – não seria 500 Mw ?

    • Profile photo of Bruna Riboldi
      29 Maio, 2016 at 20:27 — Responder

      Olá Rui, obrigada pelo comentário!

      O número refere-se ao acumulado anual, com capacidade total instalada de 254 MW.

  14. Jana
    29 Maio, 2016 at 18:08 — Responder

    Espero que tenham Responsabilidade Social, diferentemente dos Parques Eólicos que estão deixando as comunidades ao seu entorno na miséria, sem água e sem terra.

    • Augusto
      1 Agosto, 2016 at 18:36 — Responder

      E antes dos parques eólicos havia prosperidade, água e terra? Aqui tem cada uma…

  15. Sergio Mikha
    3 Junho, 2016 at 18:00 — Responder

    A instalação dessas usinas fotovoltaicas, deveria ser em áreas urbanas, em construções que já estão instaladas, assim não haveria aumento de impacto ambiental por desmatamento ou diminuição de área para animais, e a renda, por elas geradas, teriam uma maior distribuição de valores, essas mega usinas, geram grandes receitas para pequenos grupos, facilitando monopólio e cartel de preços.
    Esses recursos têm que serem utilizados voltados para toda uma situação social mais favorável …

  16. Edson da Silva Bezerra
    4 Junho, 2016 at 1:16 — Responder

    Uma usina solar não pode ser feita toda de uma vez com uma imensa capacidade, mas através de módulos… visando que a energia vendida de um possa financiar o seguinte e dessa forma ter um crescimento constante e sustentável. Mesmo porque os painéis tem vida útil de mais ou menos 25 anos, já pensou ter que trocar milhares painéis de uma só vez!? haja dinheiro e tempo, além de comprometer o fornecimento de enregia…

  17. 4 Junho, 2016 at 17:42 — Responder

    Que tal deixar os empresários custear o risco dessas empreitadas? No Chile a energia solar chega a zero em algumas regiões [1], e empresários estão perdendo dinheiro (não o povo, que não tem nada a ver com isso).

    [1] http://exame.abril.com.br/economia/noticias/chile-tem-tanta-energia-solar-que-agora-e-de-graca

  18. Antônio
    4 Junho, 2016 at 19:01 — Responder

    Discordar contestar é saudável, mostra que estão evoluindo. Só faltou educação à alguns que derraparam na falta de “equilíbrio” cultural. Sem trocadilhos.

  19. JORGE ROCHA
    8 Junho, 2016 at 8:03 — Responder

    Investir em “novas” tecnologias de geração de energia no Brasil não é exatamente um novidade. Já existem iniciativas de geração de energia eólica, solar e outras. A questão que geralmente não é observada nas notícias e compartilhamentos em redes sociais é o custo destas energias.
    Mega projetos como este é uma “faca de dois gumes” pois se por um lado permite fazer uma propaganda de grandeza e capacidade do país (o que é bom) por outro mantém aberta a porta para grandes desvios de dinheiro público, como SEMPRE ocorreu no Brasil com as suas obras magnânimas.
    Existem várias iniciativas de pequenos empresários para instalar energia solar fotovoltaica e/ou eólica em condomínios, indústrias e residências mas não vemos muito incentivo dos órgãos financeiros oficiais que as viabilizem em larga escala.
    Parece que o Brasil continuará a ser um paraíso para a corrupção com suas mega-obras fantásticas que mais privilegiam grandes capitais nacionais e internacionais ante às iniciativas do povo brasileiro.

  20. Aline
    12 Julho, 2016 at 12:04 — Responder

    Qual a data desta publicacao?? Creio que doi em fevereiro /2016 pelos comentarios, mas gostaria de saber qdo foi publicado exatamente. Grata!

    • Profile photo of Bruna Riboldi
      12 Julho, 2016 at 12:36 — Responder

      Olá Aline,

      O artigo foi publicado em 15 de fevereiro de 2016.

  21. 7 Janeiro, 2017 at 2:47 — Responder

    A Energia Solar Fotovoltaica representa o presente e o futuro.

    Estamos em um país tropical e este é o fator maior.

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *