AngolaCultura

Agostinho Neto é o patrono da recém-criada Academia Angolana de Letras

Leya

 

Estudo e a investigação da literatura angolana, da língua portuguesa, das línguas nacionais, e das disciplinas correlatadas são algumas das finalidades delineadas pela recente associação cultural formalmente constituída, denominada Academia Angolana de Letras.

 

A constituição teve como outorgantes constituintes os escritores angolanos Henrique Lopes Guerra, António Botelho de Vasconcelos e Boaventura da Silva Cardoso. Para conhecer a literatura angolana, é preciso conhecer a poesia de Agostinho Neto, talvez por isso a sua figura seja a escolhida para ocupar o posto de patrono da organização. Agostinho Neto foi o primeiro Presidente da República de Angola.

 

Segundo o Portal Angop, a constituição da Academia Angolana de Letras vem corresponder aos ímpetos de uma sociedade angolana cada vez mais engajada com a sua identidade, história, cultura e pensamento, bem como reforçar o pensamento angolano no espaço nacional – quer pelo ensino, quer pela investigação – e espaço internacional – quer pela promoção, quer pela divulgação.

 

Vem também dar respostas aos mais descrentes relativamente ao estado e utilidade da literatura angolana, alavancando de forma positiva o pensamento angolano moderno e a precursão de uma política de investigação científica em torno das artes, das letras e demais domínios das ciências sociais e humanas.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.