BrasilPolíticaSociedade

As 10 fotografias que melhor resumem as eleições presidenciais brasileiras

É já no dia sete de outubro que o Brasil celebra a eleição presidencial mais importante e mais imprevisível desde 1989 – ano que marcou a ida às urnas para se eleger um presidente após o fim da ditadura. Esta corrida à presidência brasileira é a que conta com o maior número de candidatos, desde a redemocratização do país: ao todo, existem 13. Depois da candidatura do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ser barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Partido Trabalhista decidiu substituí-lo por Fernando Haddad. Durante o percurso eleitoral, foram muitos os obstáculos encontrados. Entre os candidatos, existem nomes que foram atingidos por denúncias de corrupção e por disputas internas partidárias. A maioria enfrenta a escassez de tempo de propaganda eleitoral, nos meios de comunicação social. A rejeição e a falta de popularidade são os principais entraves que desaceleram a corrida. Para facilitar-lhe a tarefa, reunimos 10 fotografias que ajudam a resumir o clima das eleições presidenciais de 2018. Fique atento.

 

Lula da Silva entrega-se à Polícia Federal – sete de abril

 

Lula da Silva no carro da Polícia Federal brasileira. Acabou por ser preso pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro – Imagem: G1

 

Michel Temer desiste da candidatura e escolhe Meirelles como candidato pelo Movimento Democrático Brasileiro – 22 de maio

 

 

Temer desiste da candidatura à presidência e aproveita o encontro na sede MBD para anunciar a candidatura de Meirelles – Imagem: Folha de S. Paulo 

 

Primeiro debate presidencial televisivo – 9 de agosto de 2018

 

Oito dos treze candidatos à presidência participam no primeiro debate televisivo: Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriotas), Ciro Gomes (PDT), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL) e Marina Silva (Rede) – Imagem: Observador

 

Jair Bolsonaro (candidato do Partido Social Liberal – PSL -) lidera ranking eleitoral durante a campanha política nas ruas – mês de agosto

 

O deputado federal Bolsonaro, durante o mês de agosto, foi o líder das pesquisas de intenção de voto, devido ao número do eleitorado que o segue nas redes sociais – Imagem: Exame

 

Jair Bolsonaro é esfaqueado durante uma ação de campanha em Juiz de Fora, no estado de Minas Gerais – 6 de setembro 

 

Depois de uma campanha eleitoral envolta de polémica, o Líder do PSL foi esfaqueado no fígado. Devido a este acontecimento, o deputado federal continua internado, no hospital Albert Einstein, em São Paulo – Imagem: Observador

 

Michel Temer é informado por Eliseu Padilha sobre o ataque a Bolsonaro – 6 de setembro 

 

Depois de ser informado sobre o ataque a Bolsonaro, Temer afirmou o seguinte: “Se Deus quiser, o candidato Bolsonaro passará bem. Tenho certeza que não haverá nada mais grave, esperamos. Mas que sirva de exemplo para que as pessoas que hoje estão fazendo campanha percebam que a tolerância é uma derivação da própria democracia.” – Imagem: El País

 

Apoiantes de Bolsonaro juntam-se e criam corrente de união – 7 de setembro

 

Aliados de Bolsonaro unem-se criam uma vigília em frente ao hospital Albert Einstein (São Paulo). A comoção gerada pelo atentado sofrido, em Juiz de Fora (MG), fez com que Jair Bolsonaro melhorasse o seu desempenho praticamente em todos os indicadores de intenção de voto, tanto no primeiro turno quanto no segundo – Imagem: El País

 

Fernando Haddad foi o candidato escolhido (PT), depois de Lula ser negado pelo TSE – 11 de setembro

 

Fernando Haddad foi o candidato eleito para substituir Lula da Silva às presidenciais. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o pedido de registo de candidatura do ex-presidente, devido aos crimes pelos quais está a ser julgado – Imagem: TSF

 

Mulheres unem-se contra Bolsonaro e ganham dimensão nas redes – 18 de setembro 

 

A menos de duas semanas das eleições presidenciais, diversos grupos virtuais de mulheres estão a mobilizar-se – nas redes sociais – contra as declarações “machistas” e “homofóbicas” do candidato da extrema-direita à presidência, Jair Bolsonaro (PSL). O maior deles é o “Mulheres Unidas contra Bolsonaro”- que já se tornou viral. Entre o eleitorado feminino a rejeição é de quase 50%, de acordo com as sondagens mais recentes – Imagem: TarobaNews

 

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) são os que destacam nas sondagens de intenção de voto – 19 de setembro

 

O candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) às eleições presidenciais brasileiras, Fernando Haddad, subiu 11 pontos, de oito para 19 por cento das intenções de voto, ficando isolado no segundo lugar. A liderança continua a pertencer a Jair Bolsonaro, candidato do Partido Social Liberal (PSL), subindo seis pontos percentuais desde a última sondagem, de 22 para 28 por cento.
Quanto aos restantes candidatos: Ciro Gomes, do Partido Democrático Trabalhista/PDT, manteve os 11 por cento nas intenções de voto. Geraldo Alckmin, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), caiu dois pontos percentuais, de nove para sete por cento. Marina Silva, do partido Rede, caiu três pontos, de nove para seis por cento – Imagem: RTP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.