BrasilCulturaPaísesPortugal

Brasil e Portugal lançam concurso para coproduções de cinema

O filme “O Grande Kilapy”, de Zezé Gamboa, é uma das produções que já foram apoiadas em edições anteriores. (Imagem: Divulgação)

A Ancine, agência brasileira de cinema, e o Instituto do Cinema e Audiovisual, de Portugal, já abriram o período de inscrições para a edição de 2015 do concurso para apoiar a produção de obras cinematográficas em regime de coprodução entre os dois países.

O concurso binacional investirá um total de $600 mil em quatro projetos de longas-metragens de ficção, documentário e animação, de produção independente, com filmagens ainda não iniciadas até 2 de abril, data em que teve início o período de inscrições.

No Brasil, pelo edital lançado pela Ancine, podem concorrer projetos apresentados por produtoras brasileiras com participação minoritária. Os projetos com participação majoritária brasileira devem ser inscritos pelos parceiros portugueses no edital lançado pelo ICA, em Portugal. Cada um dos quatro projetos selecionados – dois para cada edital – receberá, na moeda de seu país, a quantia equivalente a $150 mil.

As inscrições, em ambos os países, acontecem até o dia 19 de maio.

>> Clique aqui para saber como se candidatar no Brasil

>> Clique aqui para saber como se candidatar em Portugal

A parceria com Portugal é a mais antiga ação da Ancine para fomentar coproduções internacionais. Esta é a décima edição do edital de apoio a coproduções luso-brasileiras, lançado pela primeira vez em 2005. Dentre as produções selecionadas em edições anteriores do concurso figuram “Tabu“, de Miguel Gomes, vencedor do Prêmio FIPRESCI no Festival de Berlim em 2012; “Estrada 47“, de Vicente Ferraz, consagrado com o troféu de melhor montagem no Festival do Rio 2013; e “O Grande Kilapy“, de Zezé Gamboa, coprodução que juntou talentos de Brasil, Portugal e Angola.

Para o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel, “os editais atuam no sentido de estimular a coprodução em uma perspectiva de trocas culturais, de ampliação dos horizontes da criação artística, mas também de ampliação das oportunidades de financiamento e obtenção de mercados para essas obras“.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.