BrasilEspeciaisOpiniãoPaísesSociedade

Brasil surreal: Hollywood está perdendo o melhor roteiro dos últimos tempos

(Imagem: Reprodução lbc9)

 

Há quem diga que Hollywood está em crise e que a criatividade dos roteiristas de cinema já não é mais a mesma.

Bastaria olhar para o Brasil para ter em mãos, prontinho, uma narrativa digna de um filme Blockbuster típico. Duvida? Vamos então pinçar somente fatos desta última semana:

 

“Deixai-o ir”

Desatai-o e deixai-o ir“, é o que teria dito Jesus aos presentes após ressuscitar Lázaro. Se o milagre tivesse sido operado sobre o ex-deputado José Janene (PP-PR), morto em 2010 em decorrência de problemas no coração, a fala seria “Dai-lhe uma conta na Suíça, uma nova identidade e mandai-o para a América Central“.

Pelo menos é o que pensa o presidente da CPI da Petrobras, Hugo Motta (PMDB-PB), que anunciou que pedirá à Justiça a exumação do corpo do ex-deputado após receber informações de que ele poderia não estar morto.

Janene era (ou é?) peça central no escândalo da Operação Lava Jato, dado que ele montou o esquema de corrupção na Petrobras com o doleiro Alberto Youssef.

A suspeita surgiu depois que fontes revelaram a Motta que a própria viúva de Janene teria confidenciado não ter certeza se o seu marido está de fato morto. A história completa está neste artigo da Folha de São Paulo.

 

Ciclovias são sucesso… também entre os assaltantes

Tão surreal quanto o morto-vivo da Petrobras, porém muito mais triste, é a notícia que relata a morte do médico cardiologista Jime Gold, 55 anos, após ser esfaqueado numa tentativa de assalto durante um passeio de bicicleta pela Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.

De acordo com depoimentos coletados pela polícia carioca, o homem foi atacado por dois menores de idade e não teria reagido ao assalto, o que não o livrou de ser esfaqueado. Segundo um levantamento feito pelo portal Uol, os ataques e esfaqueamentos a ciclistas são cada vez mais frequentes na região, o que levou a Federação de Ciclistas do Rio a sugerir aos seus associados que optem por bicicletas velhas para circular com mais segurança pela cidade que tem a maior malha cicloviária da América Latina.

 

Jabuti vai às compras

Enquanto isso, em Brasília, ao mesmo tempo em que aprovou mais uma das medidas de aperto dos gastos públicos, o Congresso Nacional deu aval na noite de ontem à construção de um shopping na Câmara dos Deputados, um investimento de cerca de R$ 1 bilhão. A emenda a uma medida provisória do ajuste fiscal faz parte do projeto do presidente da Casa, Eduardo Cunha, de ampliação da estrutura disponível para os deputados e viabiliza a construção de um shopping em um novo anexo à Câmara, com gabinetes, lojas e vagas de estacionamento.

O assunto foi aprovado como parte integrante da Medida Provisória (MP) 668, que trata da tributação sobre produtos importados, mesmo não tendo qualquer relação com o tema principal, numa operação conhecida no jargão do legislativo como “enfiar um jabuti” nos projetos. Foi incluído um artigo que deixa clara a possibilidade de a Câmara recorrer a uma parceria público-privada para realizar as obras em questão. Contudo, segundo o jornal Folha de São Paulo, a cúpula da instituição afirma que ainda pode ser usado dinheiro público caso não dê certo a tentativa de construção do shopping por meio de uma parceria público-privada.

Não satisfeito, Cunha anunciou que a Câmara irá abandonar a prática de rejeitar automaticamente a inclusão de artigos com temas sem nenhuma relação com o assunto principal da MP. Ou seja: os “jabutis”, que via de regra eram automaticamente rejeitados (mas aprovados de acordo com a conveniência política dos principais partidos da Casa), agora serão “regularizados”.

 

É, no mínimo, cinematográfico, concordam? Nem Dalí conseguiria pintar um retrato tão surreal…

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.