BrasilPaísesSociedade

Brasileiros: um povo de bem com a vida – e com o espelho

(Imagem: Reprodução Diário de Modelo)

Segundo uma pesquisa divulgada no início do mês, os latino-americanos são os que estão mais “de bem com o espelho” no mundo. O México ocupa o primeiro lugar, com o maior índice de satisfação com a autoimagem (74%), seguido de perto pela Turquia, com 71%. Em seguida estão os brasileiros e ucranianos, com 65% cada, e os espanhóis, alemães e argentinos com 62%.

Entre os brasileiros, aproximadamente sete em cada dez (65%) disseram estar satisfeitos com a aparência ─ 22% afirmaram estar “completamente satisfeitos” enquanto que 43% se declararam “razoavelmente satisfeitos”. Já 19% disseram não estar “nem satisfeitos nem insatisfeitos” com o corpo. Uma em cada dez (12%) disse estar “não tão satisfeito” e apenas 4% se declarou “totalmente insatisfeito” com o visual.

(Imagem: Divulgação GfK)
(Imagem: Divulgação GfK)

Na outra ponta do ranking, os japoneses são os mais críticos em relação à própria aparência: 38% declara não estar muito, ou nem um pouco satisfeitos. Em seguida aparecem os britânicos, com 20%. Com 19% cada, estão os russos, sul-coreanos, suecos e australianos.

O objetivo da pesquisa, realizada pela empresa GfK com 27 mil consumidores a partir de 15 anos em 22 países, foi identificar o modo como as pessoas avaliam a sua própria aparência.

Os resultados gerais revelam que mais da metade dos entrevistados (55%) estão satisfeitos, mas apenas 1 em cada 10 (12%) declarou estar totalmente satisfeito com sua aparência. Apenas 16% afirmam ter alguma insatisfação relacionada à aparência, porcentagem que inclui 3% que afirmam não estar nem um pouco satisfeitos.

gfk_estudo aparencia global
(Imagem: Divulgação GfK)

A comparação entre as respostas de homens e mulheres mostra novidades em relação à crença de que as mulheres são mais críticas do que os homens em relação à sua aparência. Considerando todos os países pesquisados, a porcentagem de pessoas satisfeitas com a aparência é igual entre os dois sexos: 43% afirmam estar razoavelmente satisfeitos e 12% estão totalmente satisfeitos. No entanto, os homens tendem a ser mais neutros do que as mulheres (31% versus 27%). Em relação à insatisfação com a aparência, as mulheres superam os homens por poucos pontos percentuais: 14% não estão muito satisfeitas, comparado com 11% entre os homens, e 4% não estão nem um pouco satisfeitas, contra 3% entre os homens.

No Brasil, as diferenças entre os gêneros são mais acentuadas, conforme ilustra a figura abaixo:

(Imagem: Divulgação GfK)
(Imagem: Divulgação GfK)

Clique aqui para ler o estudo completo (em inglês).

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.