BrasilCulturaPaíses

Chega de saudade: que tal esbarrar com Tom Jobim no calçadão de Ipanema?

(Imagem: Tânia Rêgo, Agência Brasil)

No dia que marca os 20 anos da morte de Antonio Carlos Jobim foi inaugurada uma estátua de bronze em homenagem ao maestro e compositor. Localizada na orla da Praia de Ipanema, na altura do Arpoador, zona sul do Rio de Janeiro, a estátua mostra o cantor com cerca de 30 anos, caminhando pelo calçadão com o violão nas costas.

– Escolhi uma época em que Tom estava no auge e se tornou conhecido em todo o mundo. Então, me baseei em uma foto dele na inauguração de Brasília, em 1961, em que ele estava andando com o violão nas costas, ao lado de Vinícius [de Moraes] no cerrado – , explicou a artista plástica Christina Motta, que esculpiu a estátua.

Em entrevista à Agência Brasil, Christina salientou que não colocou o maestro de frente para a praia porque a posição seria muito óbvia:

– Na instalação de uma escultura, é muito importante o pano de fundo. Queria muito que ele tivesse o mar e o céu atrás. Também penso que, nessa posição, é como se já tivesse tocado seu violão e estivesse indo para casa – , explicou.

A homenagem faz jus ao maestro que é referencial brasileiro da música e deve se tornar mais um ponto turístico da cidade, a exemplo da estátua do escritor Carlos Drummond de Andrade, na orla da praia de Copacabana, onde é comum ver turistas e moradores do Rio de Janeiro tirando fotos.

Viúva de Tom, Ana Jobim se disse feliz com o tributo.

– Uma homenagem é sempre bem-vinda. Esta, em especial, é muito carinhosa, Tom era um menino de Ipanema e costumava vir aqui [Arpoador] para pescar – , comentou.

Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim era compositor, maestro, pianista, cantor, arranjador e violonista. A revista norte-americana Rolling Stone considerou  Tom Jobim o maior expoente de todos os tempos da música popular brasileira.

Foi também um dos criadores e principais forças da bossa nova, além de autor de músicas como Garota de Ipanema e Samba do avião, que se tornaram símbolos do Rio de Janeiro, ganharam reconhecimento e foram regravadas por músicos de todo mundo. Competindo com os Beatles, os Rolling Stones e o cantor Elvis Presley, Tom Jobim ganhou, em 1964, o Grammy de Música do Ano com Garota de Ipanema.

O compositor e maestro morreu em 8 de dezembro de 1994, com 67 anos, em Nova York, vítima de uma parada cardíaca, enquanto lutava contra um câncer.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.