CulturaUncategorized

Curtas que competem no FESTin

Falta de tempo já não é desculpa! Confira a lista em ordem alfabética dos curtas-metragens que participam da competição na 4ª edição do Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa e programe-se:

A cidade e o sol (exibição: 5 de abril | 18h00 | Sala 3)
Portugal, 2012, 16 minutos, Ficção
Realização: Leonor Noivo
Com: Sara Gonçalves e António Fonseca
Sinopse: Uma mulher e dois cães numa casa de uma cidade. Ela reencontra nos gestos de um quotidiano a lembrança de quem partiu. O sol ofusca, torna-se agressivo e, como a morte, ela não consegue olhá-lo de frente, apenas o seu efeito nas sombras à sua volta.

A Dama do Estácio (exibição: 5 de abril | 18h00 | Sala 3)
Brasil, 2012, 22 minutos, Ficção
Realização: Eduardo Ades
Com: Fernanda Montenegro, Joel Barcellos, Nelson Xavier, Rafael Souza- Ribeiro
Sinopse: Zulmira é uma velha prostituta. Um dia ela acorda obcecada com a ideia de que vai morrer. Ela precisa de um caixão.

A Linha (exibição: 4 de abril | 18h00 | Sala 3)
Portugal, 2012, 13 minutos, Ficção
Realização: Adriana Martins da Silva, Pedro Martins, Sofia Nunes
Com: Graça Noites, Sofia Fragoso Pires, Maria do Rosário Gomes
Sinopse: Uma casa, três gerações, um sonho de criança. No silêncio da sala, Alice pergunta-se se será possível desfazer o que foi feito.

A melhor idade (6 de abril | 18h00 | Sala 3)
Brasil, 2011, 15 minutos, Ficção
Realização: Angelo Defanti
Com: José Wilker, Liliana Castro, Átila Calache e Miguel Arraes
Sinopse: Meu nome é Antenor, tenho 70 anos e uma ferida na perna. Tive que escolher entre o remédio para diabetes e a mensalidade da TV de cabo. Escolhi a TV. Aos setenta anos, quem precisa de pernas?

Abelardo (exibição: 4 de abril | 18h00 | Sala 3)
Brasil, 2012, 16 minutos, Documentário
Realização: Ane Siderman
Com: José Antônio da Silva Ballestero
Sinopse: Abelardo é um documentário sobre José Antônio da Silva Ballestero, projecionista há 53 anos nos cinemas da fronteira oeste do Rio Grande do Sul. José Antônio aprendeu o ofício com o pai, Abelardo, que o incentivou a trabalhar na cabine de projeção desde cedo. A história conta a trajetória de um homem simples, mostrando a sua visão pura e apaixonada pelo cinema. Os filmes, as lembranças e opiniões revelam-se numa linguagem espontânea e divertida.

Água Boa, Vida Saudável (exibição: 6 de abril | 18h00 | Sala 3)
São Tomé e Príncipe, 2011, 14 minutos, Documentário
Realização: Kalú Mendes
Sinopse: São Tomé e Príncipe é um arquipélago com água em abundância, mas confronta-se com um problema de distribuição e de qualidade. Apenas 30% da população tem acesso a água canalizada e de boa qualidade. Por isso, o desafio tem sido a melhoria da qualidade da água para o consumo, de modo a garantir o bem-estar económico e social das populações.

As Mortes de Lucana (exibição: 4 de abril | 18h00 | Sala 3)
Brasil, 2012, 20 minutos, Ficção
Realização: Alceu Bett
Com: Paula Pinto, Robson Benta, Dany Adams
Sinopse: Histórias permeadas de poesia e literatura contam a relação entre amor, morte e filosofia presente na mente e alma de Lucana, vivida pela portuguesa Paula Pinto. Numa obra de curta duração, as angústias dos personagens entrelaçam-se entre a realidade e loucura. As Mortes de Lucana constrói um ambiente subjetivo, repleto de significâncias metafóricas compartilhadas por Graco, protagonizado pelo ator catarinense Robson Benta. O filme conta ainda com a participação especial do francês Dany Adams.

O Bebé (exibição: 6 de abril | 18h00 | Sala 3)
Portugal, 2011, 11,22 minutos, Ficção
Realização: Reza Hajipour
Com: Francisco Brás, João Craveiro, Paulo Duarte Ribeiro, Joana Brandão, Gustavo Vargas, A.Z. Silva, Sandra Ferreira, Andreia Ferreira, João Araújo, Teresa Negrão e Luís Lobão
Sinopse: Uma equipa de filmagem está a rodar um filme sobre um bebé. Precisam que o bebé chore numa determinada cena, mas não estão a conseguir! Toda a equipa, especialmente o produtor, está cansada de repetir a mesma cena…

Cowboy (exibição: 6 de abril | 18h00 | Sala 3)
Brasil, 2011, 11 minutos, Ficção
Realização: Tarcísio Lara Puiati
Com: Everaldo Mamede Ribeiro
Sinopse: Vida de Cowboy.

Do Not Stop (exibição: 6 de abril | 18h00 | Sala 3)
Portugal, 2011, 1,28 minutos, Ficção
Realização: Bruno Carnide
Com: Rodrigo Desidério e Cátia Gaspar
Sinopse: Um simples passeio solitário. Ou não…

Encontro com o criador (exibição: 5 de abril | 18h00 | Sala 3)
Angola/Portugal, 2012, 12 minutos, Ficção
Realização: Ciomara Morais
Com: Daniel Martinho, Valter Carvalho, Giovanni Lourenço, Eugénia Lebre e Ciomara Morais
Sinopse: Estreada no Festival Internacional de Cinema de Luanda, é a primeira obra da atriz Ciomara Morais como realizadora. Conta a história de Pinguinhas, um homem violento, sem escrúpulos, bêbedo e drogado que um dia aparece morto. Sem se saber se morreu devido à sua má vida ou se foi assassinado, é enterrado com urgência. Durante o funeral todos falam bem dele, com receio de que o seu espírito venha assombrá-los. Todos exceto a sua viúva que durante anos foi vítima de violência doméstica.

Filme para poeta cego (exibição: 5 de abril | 18h00 | Sala 3)
Brasil/Cuba, 2012, 25 minutos, Ficção
Realização: Gustavo Vinagre
Com: Glauco Mattoso, Carlos Akira Nichimura, José Trassi, Fábio Campos Norat, Hugo Rodrigo
Sinopse: Glauco Mattoso, poeta cego sadomasoquista, aceita participar num documentário sobre a sua própria vida, mas as condições que impõe dificultam o trabalho do jovem diretor.

L (exibição: 4 de abril | 18h00 | Sala 3)
Brasil, 2011, 21 minutos, Ficção
Realização: Thais Fujinaga
Com: Sofia Ferreira Cheng Ne, Henrique Schafer, Luis Mai King
Sinopse: Teté odeia os seus pés grandes. Quando conhece Héctor, um simpático descendente de chineses, decide mudar a sua aparência.

Manifesto das Imagens em Movimento (exibição: 6 de abril | 18h00 | Sala 3)
Moçambique, 2012, 5 minutos, Documentário
Realização: Diana Manhiça
Sinopse: Originalmente editado como um manifesto do KUGOMA para a introdução da seção de Arquivos de Imagens em Movimento do festival, em 2012, as imagens filmadas por Diana Manhiça e Ilda Abdala durante a remoção de caixas e películas irrecuperáveis do acervo do INAC (Instituto Nacional de Audiovisual e Cinema), em Maputo, foram cruzadas com registos do Simpósio do Festival Dockanema de 2010, e excertos de entrevistas do Projecto “Fora de Campo” de Catarina Simão. O contexto é definido por elemento textuais, da Declaração sobre a Conservação e Preservação do património Audiovisual da UNESCO, de 1980.

Menino do Cinco (exibição: 6 de abril | 18h00 | Sala 3)
Brasil, 2012, 20 minutos, Ficção
Realização: Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira
Com: Thomas Oliveira; Emanuel de Sena; Fábio Costa; Jonas Laborda
Sinopse: Ricardo finalmente encontra um amigo, mas ele não pode ser seu.

Nylon da minha aldeia (exibição: 4 de abril | 18h00 | Sala 3)
Portugal, 2012, 29 minutos, Ficção
Realização: Possidónio Cachapa
Com: Anabela Teixeira, Cristóvão Campos, Tomás Alves, Carlos Gomes
Sinopse: Segundo filme de Possidónio Cachapa, escritor, que aqui adapta o seu próprio romance de 1997, uma história de amor no Alentejo dos anos setenta portugueses.

O rapaz que ouvia pássaros (exibição: 4 de abril | 18h00 | Sala 3)
Portugal, 2012, 10 minutos, Ficção
Realização: Inês Rueff e João Seguro
Com: Daniel Viana, Henrique Bugalho, Diana Costa e Silva
Sinopse: Rui, 36 anos, ficou recentemente surdo. Não aceitando esta condição, refugia-se na escrita. Um dia, Daniel, um rapaz de 12 anos, com uma super capacidade auditiva aparece à sua porta e conta-lhe que existe uma fonte nas redondezas capaz de curar a sua surdez. Desconfiado, Rui só começa a acreditar quando Daniel encontra uma cria de pássaro cujo piar não consegue ser ouvido pelo ser humano.

Prescrição (exibição: 6 de abril | 18h00 | Sala 3)
Portugal, 2011, 14 minutos, Ficção
Realização: Marco Miranda
Com: José Carlos Garcia, João Perry, Nádia Santos e Nuno Viana
Sinopse: Na cidade vive um homem que questiona. Na cidade vive um homem… igual aos outros homens que conhecemos como homens, só que este, ao contrário dos outros, questiona a sua existência.

Sexo, Amor e SIDA (exibição: 5 de abril | 18h00 | Sala 3)
Guiné-Bissau, 2011, 13 minutos, Ficção
Realização: Alexandre Dias e Carlos Vaz
Com: Dina Adão e Carlos Vaz
Sinopse: Um casal faz cinco anos de casados. Para cúmulo do azar, no dia do seu aniversário, um dos cônjuges recebe o resultado clínico de que é seropositivo. Esta triste notícia transforma o aniversário num verdadeiro inferno. Em lugar de festejo como o habitual, instala-se a confusão com discussões, brigas e acusações mútuas. Que ninguém estranhe a agressividade exibida neste filme, pois ele reflete a própria agressividade do HIV – SIDA, que infelizmente, pode vitimar qualquer um de nós e que só pode ser vencida pela solidariedade humana.

Solitária (exibição: 5 de abril | 18h00 | Sala 3)
Portugal, 2012, 7 minutos, Ficção
Realização: José António Ferreira Borges Mendes
Com: Luís El Gris
Sinopse: Baseado no excerto do livro Fogo que arde sem se ver de Rui Noronha e Sousa. Francisco enclausurado. O primeiro impacto com a solitária é de asco e estranheza, à medida que o tempo passa, descobre que afinal não está só. Quem serão os seus novos companheiros?

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.