BrasilPaísesPolíticaPortugal

Denunciante brasileiro liga Portugal ao maior escândalo de corrupção da história do Brasil

(Imagem: Reprodução Estadão)

 

Hermes Freitas Magnus é o nome da principal testemunha do caso Lava Jato, o maior caso de sempre de corrupção no Brasil, tão grande e complexo, que o Ministério Público criou um site só para o explicar.

A residir fora do Brasil, por motivos de segurança, o empresário brasileiro concedeu uma entrevista ao Jornal Público, na qual indica Portugal como destino intermédio do dinheiro obtido através dos esquemas de corrupção, que depois seguia para sociedades offshore.

O denunciante confirmou ao jornal português, o que já tinha contado às autoridades brasileiras, e que confirmará em tribunal quando for chamado a depor, que a lavagem do dinheiro desviado da  Petrobras, que se estima num total a rondar os dez mil milhões de reais (3,3 mil milhões de euros), era feita através de uma agência do Banco Espírito Santo (BES) no Porto, para onde o dinheiro era “transferido” através de correios de dinheiro. Foi para isto que Hermes foi contactado e foi assim que tomou conhecimento do esquema que, depois de rejeitar, denunciou de imediato. O empresário que foi no seu lugar foi detido num aeroporto brasileiro com 600 mil euros escondidos na roupa interior.

Apesar do envolvimento, pelo menos que se saiba até ao momento, as autoridades portuguesas ainda não iniciaram qualquer investigação no sentido de saber se há portugueses envolvidos mais directamente neste escândalo de proporções faraónicas.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.