Economia

Empresários lusófonos decididos a ter maior influência no mercado mundial

Iniciou-se hoje em Matosinhos a FIN 2017 – Feira & Fórum Internacional de Negócios – China e Países de Língua Portuguesa e Espanhola. O evento que decorrerá até o dia 23 do corrente mês, tem como entidade organizadora a Associação de Jovens Empresários Portugal-China (AJEPC) em parceria com a Federação Sino PLPE (Países de Língua Portuguesa e Espanhola).

 

 

O certame que decorre  na Exponor, pretende  afirmar-se como uma oportunidade para os empresários lusófonos  promoverem os seus bens e serviços e estabelecerem pontes de ligação com os mercados americano, chinês e europeu.

 

Segundo  Alberto Carvalho Neto, presidente da AJEPC, em entrevista ao Jornal Económico, diz que quanto maior cooperação houver, mais oportunidades vão surgir. Tornando o “FIN” um impulsor de relações socioeconômicas entre as várias firmas envolvida e fazendo que os empresários possam promover os seus produtos na China ou em países de língua portuguesa e espanhola.

 

O presidente da AJEPC contou à Lusa que “O objetivo é a criação de laços. Acreditamos que conseguimos criar pontes sólidas para os negócios. É preciso criar pontos de ligação para que as pessoas se conheçam. Criando um ritmo de atividades em que existem três polos de união com a África, América Latina e China, Portugal pode ter um espaço muito mais forte”.  

 

A FIN acaba por ser um evento de triangulação da lusofonia.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.