AngolaEconomiaPaísesPolítica

Empresas que operam em Angola e querem importar bens terão de se inscrever até dia 15 de fevereiro

(Imagem: Reprodução Portal de Angola)

 

O prazo para as empresas que operam em Angola e pretendem concorrer a uma quota que lhes permita importar bens ou serviços, termina já no próximo dia 15 de fevereiro, comunicou o Ministério do Comércio angolano.

Segundo o mesmo comunicado, mesmo as empresas que já tinham licenciamento prévio aprovado terão de se recandidatar às novas quotas existentes, uma vez que o anterior Programa de Quotas de Importação foi alterado, sendo que o novo diminuirá drasticamente a quantidade e variedade de produtos que poderão ser importados, de forma a equilibrar a balança comercial no país, fazendo assim o ajuste necessário para um período onde, previsivelmente, haverá menor actividade económica fruto da queda do preço do petróleo.

Mesmo os mais básicos produtos alimentares como óleo, farinha de milho, farinha de trigo, sal, arroz, açúcar, alho, cebolas, batata rena, batata-doce, tomate, repolho, milho, mandioca, carne, peixe, frango, manga, banana e ananás, verão as suas quotas diminuídas.

O sector da construção, tão em voga nos últimos tempos em Angola e líder destacado no país no que importações diz respeito, também será severamente afetado com as limitações impostas aos tijolos e ao cimento.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.