MundoPaísesPortugalSociedade

Foi morto mais um português que combatia pelo Estado Islâmico

Elijah J. Magnier, jornalista de guerra correspondente do jornal koweitiano AlRai, anunciou via Twitter que tinha sido morto um comandante do Estado Islâmico de nacionalidade portuguesa, com o nome árabe de Abu Juwairiya al-Portughali, também conhecido como “o português”.

 

 

O português seria um dos 180 combatentes do Estado Islâmico aprisionados pelo estado turco e usados como moeda de troca contra a libertação de 50 reféns feitos pela organização terrorista, no consulado turco em Mossul.

 

Segundo relatos de companheiros de cela de Abu Juwairiya al-Portughali, o português era tão temido, que ninguém na prisão se atrevia a fumar à sua frente, por saber que o Estado Islâmico proibia tal comportamento. A sua dedicação à causa islâmica levava-o até a condenar o islamismo dos guardas prisionais turcos, a quem chamava de apóstatas, por considerar que se dedicavam pouco à oração.

 

Abu Juwairiya al-Portughali, junta-se assim a Joni Parente, Sandro Monteiro e Mickael Batista e aumenta para quatro o número de portugueses que já deram a vida para combater pela organização terrorista, sediada na Síria.
Celso Rodrigues da Costa (Abu Issa Al Andalusi), Fábio Poças (AbduRahman Al Andalus), Edgar Rodrigues da Costa (Abu Zakaria Al Andalusi), Dylan Omar (Omar Khattab), Steve Duarte (Abu Muhajir Al Andalous), Mickaël dos Santos (Abou Uthman), Ânglea B e Nero completam a lista portugueses que se sabe estarem engajados no Estado Islâmico.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.