CulturaSociedadeUncategorized

Geraçon Praia FM

Uma das carcaterísticas que sempre apreciei na juventude cabo-verdiana diz respeito ao seu forte envolvimento com a coisa pública, com os assuntos da sociedade civil, quando comparados com outras nacionalidades lusófonas com as quais tive a oportunidade de conviver.

Quantas não foram as conversas que presenciei e onde participei, em Portugal e no Brasil, marcadas por opiniões, convicções e ideias bem assentes nas mentes desta nova geração, herdeira de um país livre das rédeas coloniais.

Há quem diga que a geração que viveu o tempo da independência era mais dinâmica. É natural… Faz todo o sentido que assim o fosse afinal, essa era a hora do sangue ferver!

Hoje, existem críticas fortes às gerações do pós-independência. Há até quem já tenha baptizado estes meninos de “Geraçon Praia FM” (rádio pop da cidade da Praia), alegando que os interesses actuais da juventude se pautam por discotecas, bebedeiras, sexo e zouks* pobres em conteúdo.

Deixei-me dizer que não concordo tanto assim…

Antes pelo o contrário, nos cabo-verdianos de hoje, eu identifico um nacionalismo saudável fomentado talvez por uma aposta clara na educação, por uma estratégia bem conseguida no projecto de construção de uma nação.

Uma sociedade orgulhosa da sua crioulidade*, mais do que bem resolvida em questões identitárias e de pertença…apesar de todas as críticas, os alicerces simbólicos de Cabo Verde são fortes e encontram-se de boa saúde.

Existe sim 50cent e zouk* pobre em conteúdo, discotecas, bebedeiras, e Praia FM…é a lógica actual da globalização e do capitalismo, quem consegue fugir deles? É o nosso tempo! E bom ou mau, é mesmo o nosso…

Mas, paralelamente, e só p’ra contrariar, existem tardes de cachupa* e boas conversas ao som do violão, funanás* de gaita e ferrinho, música e ideias que se reinventam e actualizam. Existe um orgulho enorme no percurso do país e nos níveis de desenvolvimento até então atingídos e, o mais importante, existe uma vontade, acima da média, em dar continuidade a esse trabalho e em participar com determinação na evolução desta sociedade.

Cabo Verde é sabi*! Não me venham dizer que não 😉

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.