BrasilDestaquePolítica

Grampo telefônico sugere que Dilma agiu para tentar evitar a prisão de Lula

Leya

 

Gravações da Polícia Federal brasileira, realizadas com autorização do juiz federal Sergio Moro, indicam que a presidente Dilma Rousseff pode ter agido para tentar evitar a prisão do ex-presidente Lula ao nomeá-lo Ministro da Casa Civil.

 

Lula está a ser investigado pela Operação Lava Jato. O juiz Moro incluiu hoje no inquérito que investiga o ex-presidente, o diálogo em que Dilma afirma a Lula que encaminhará a ele um “termo de posse”, a ser usado “em caso de necessidade”. O diálogo foi gravado no início da tarde desta quarta-feira (16 de março), mesmo dia em que a nomeação de Lula foi anunciada.

 

Opinião: Brasil assiste ao “House of Mãe Joana”

 

Segundo informações do jornal O Globo, a conversa foi captada pela Polícia Federal porque o telefone de um segurança do ex-presidente, o tenente Valmir Moraes da Silva, era objeto de interceptação telefônica autorizada pela Justiça. De acordo com a publicação, era por este aparelho que Lula se comunicava com autoridades e seus interlocutores. Clique aqui para ouvir a gravação.

 

Leia o diálogo:

Dilma: Seguinte, eu tô mandando o “bessias” junto com o papel pra gente ter ele, e só usa em caso de necessidade, que é o termo de posse, tá?!

Lula: “Uhum”. Tá bom, tá bom.

Dilma: Só isso, você espera aí que ele tá indo aí.

Lula: Tá bom, eu tô aqui, eu fico aguardando.

Dilma: Tá?!

Lula: Tá bom.

Dilma: Tchau

Lula: Tchau, querida.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.