MoçambiquePolíticaSociedade

Historiadores moçambicanos preparam homenagem a Samora Machel

Leya

 

Neste ano que se assinalam 30 anos após a morte do primeiro presidente da República Popular de Moçambique, Samora Machel, jovens estudantes e historiadores preparam aquela que será a 1ª Conferência Internacional da Oficina de História Moçambique, constituída por vários investigadores de diversos países que se juntaram para desenvolver e apresentar estudos científicos, focalizados essencialmente na divulgação de pesquisas na área das ciências sociais em Moçambique e não só.

 

Sob o lema “Samora Machel na História, Memória, Educação e Cultura Popular”, esta conferência tem como objectivo trazer uma reflexão conjunta em torno do legado histórico de Samora Machel na história contemporânea moçambicana.

 

Marcada para os dias 28 e 29 do mês corrente, este evento que tem como tema central o primeiro presidente moçambicano já conta com a participação de investigadores de cerca de 7 países incluindo Portugal, Itália, Suíça, Brasil entre outros.

 

De acordo com o coordenador do Comité Científico da Oficina de História Moçambique, ABubacar Fofana Leon, “para além de analisar o legado histórico de Samora Machel em vários aspectos da história actual, este evento visa estabelecer relações de cooperação académica nas ciências históricas com instituições nacionais e internacionais”.

 

A conferência realizar-se-á na fortaleza de Maputo, em parceria com o Harriet Tubman Institute for Research on Africa and its diasporas , da Universidade de York no Canadá.

 

O historiador moçambicano e também coordenador geral da Oficina, Elcídio Macuacua, afirma que “Samora Machel foi a figura de eleição para esta 1ª Conferência Internacional porque permanece na memória dos moçambicanos pela interacção contínua que tinha com o seu povo e nos seus discursos sempre fazia referência a importância da educação para o povo”, daí a escolha do lema “Samora Machel: na História, Memória, Educação e Cultura Popular”.

 

A Oficina de História Moçambique é uma iniciativa de um grupo de investigadores nacionais e internacionais apoiados pelo Arquivo Histórico de Moçambique e reúne mensalmente historiadores, professores, e estudantes para a partilha de pesquisas nas diversas áreas de conhecimento científico com maior ênfase nas ciências sociais.

 

Para além de apresentações de temas ligados à figura de cartaz deste evento, a conferência será igualmente abrilhantada com momentos culturais, visitas guiadas pelos museus da capital moçambicana, incluindo uma passagem pelo monumento erguido em sua homenagem no centro da Cidade de Maputo.

 

Samora Moisés Machel morreu a 19 de Outubro de 1986, vítima de um acidente aéreo quando regressava da Zâmbia.

 

Josina Machel: A heroína que inspirou o Dia da Mulher Moçambicana

 

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.