MoçambiquePaísesSociedade

Hoje é dia de celebrar as mulheres moçambicanas

Todos os anos, no dia 7 de Abril comemora-se o Dia da Mulher Moçambicana. A data não foi escolhida ao acaso. Foi no dia 7 de abril de 1971 que faleceu Josina Machel, segunda esposa de Samora Machel, o primeiro Presidente da República do país, heroína idolatrada pelos seus, devido à sua ativa participação na luta armada pela independência do território, enquanto membro da Frelimo.

 

Josina é o modelo maior da inspiração do movimento feminino moçambicano. As suas palavras sobre o papel da mulher na guerra de libertação, no partido e na sociedade tornaram-se célebres “Antes da luta, mesmo na nossa sociedade, as mulheres tinham posição inferior. Hoje, na Frelimo, a mulher moçambicana tem voz e um importante papel a desempenhar; pode exprimir as suas opiniões; tem liberdade de dizer o que quiser. Tem os mesmos direitos e deveres que qualquer outro militante, porque é moçambicana, porque no nosso Partido não há discriminação baseada em sexo”.

Josina Machel (Imagem: Reprodução Mozambique Histoty)
Josina Machel (Imagem: Reprodução Mozambique History)

 

Desde a independência do país, as taxas de analfabetismo das mulheres moçambicanas reduziram de 90% para 48%, a taxa líquida de escolarização no ensino primário está agora em 81,3% e a proporção de raparigas no ensino primário aumentou 33%.

 

O Presidente da República, Filipe Nyusi, fez questão de assinalar o dia, saudando a data e celebrando a mulher moçambicana “Hoje quero fazer uma justa e merecida homenagem a toda a mulher moçambicana, do campo e da cidade. Endereço uma palavra de apreço e empatia a toda a mulher, mãe, seja ela trabalhadora do sector formal ou informal, operária ou camponesa, educadora de futuras gerações. Apelo a todos para que continuemos a trabalhar pela igualdade de direitos e de oportunidades entre o homem e a mulher, porque não é um favor que se faz à mulher”.

 

Sobre a heroína que inspirou o dia, o Chefe de Estado disse ainda “Na atualidade o legado de Josina Machel projeta-se na visão, clareza e perseverança da mulher engajada nos diversos setores de atividade, contribuindo no desenvolvimento do nosso país. O 7 de abril deste ano reveste-se de importância especial por coincidir com as comemorações do quadragésimo aniversário da nossa independência sob o lema (40Anos de Independência: unidade nacional, paz e progresso)”.

 

Maria de Fátima Pelembe, a secretária-geral da Organização da Mulher Moçambicana, recordou as diversas etapas que marcaram a vida das mulheres do país, apelou à reflexão generalizada e afirmou que mais que as conquistas alcançadas, este é um dia para salientar os desafios que ainda prevalecem.

 

Conheça mais detalhadamente a biografia de Josina Machel

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.