CulturaMoçambique

Livro de Mia Couto vai ser peça de teatro

Leya

 

A iniciativa é do jovem encenador Guilherme Roda, que prepara-se para se aventurar na encenação de “Imane – Mulheres de Cinza”. A peça teatral estreou-se no Festival Internacional Teatro de Inverno (FITI), mas volta aos palcos para, quiçá, conquistar uma outra audiência, no Teatro Avenida e na Fundação Fernando Leite, em Maputo.

 

A peça tem na primeira obra da trilogia “As areias do imperador”, “Mulheres de Cinza”, de Mia de Couto, que já fizemos menção aqui no portal. No entanto, como não se trata de nenhuma imitação, o encenador foi buscar na escrita a alma de que a sua arte necessitou para a adaptação teatral. Logo, a obra foi baptizada “Imane – Mulheres de Cinza”.

 

E o título, aqui, inclui “Imane” porque, por um lado, é o nome da protagonista da estória de Mia. Por outro lado, Roda entende que o nome (“quem é” em português) insere alguma curiosidade, a qual aceita ser transferida para o campo filosófico “e questionar a existência, que nos leva a mexer nos aspectos ligados à identidade dos moçambicanos”.

 

Com a peça “Imane – Mulheres de Cinza”, Guilherme Roda espera que o público consiga tecer outras leituras sobre a obra literária de Mia Couto e, a partir disso, traçar perspectivas de discussão relativas à actualidade do país. Ainda assim, a peça mantém o tempo da obra de Mia Couto, pois no passado também moram os reflexos do presente.

 

A peça conta com participação dos actores Adelium Castelo, Cristina Marques, Eleutério Neves, Mário Fernando, Sofia Stela, Carlos Boa, Elton Sitoe, Maria Auzenda e Sidónio Mondlane, e terá ainda uma sonoridade de cordas feita por Dionísio Bahule.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.