MoçambiqueSociedade

Moçambique vai ser declarado “País Livre de Minas”

Depois de tal declaração já ter sido feita internamente pelo Governo, Moçambique será internacionalmente declarado “País Livre de Minas” pela Convenção Para a Eliminação de Minas Anti-pessoais. O governo moçambicano concluiu o Plano Nacional de Acção contra as Minas com o qual conseguiu desenterrar e destruir 171 mil artefactos, entre eles centenas de minas anti-tanque.

 

Outrora declarado como um dos países com mais minas no mundo, Moçambique é o 29.º país a conseguir esta declaração desde 1990, faltando ainda 60 atingirem o estatuto de país livre de minas, segundo o último relatório da organização norueguesa People`s Aid.

 

Para a Coordenadora da ONU em Moçambique, Bettina Misa, trata-se de uma “conquista monumental”, porque há duas décadas “muitos estimaram que demoraria de 50 a 100 anos a desminagem em Moçambique”, já que o seu problema era comparável ao de outros países fortemente afetados como Afeganistão, Iraque, Vietnã, Croácia e Bósnia.

 

As operações de desminagem, que começaram em 1992, no marco do Acordo de Paz assinado em Roma, supuseram a “libertação” de 55 milhões de metros quadrados de terreno que permaneciam bloqueados ao desenvolvimento de atividades sociais e económicas. O custo total do plano chegou a US$ 220 milhões financiados, na seu maior parte, pelo governo. Moçambique se comprometeu na convenção de Ottawa, em 1998, a deixar de utilizar minas e a retirá-las num prazo de 10 anos.

 

Em 1999, foi criado o Instituto Nacional de Desminagem com o qual o Governo assumiu esta responsabilidade, retirando entre 2002 e 2006 mais de 127 mil minas e 102 mil dispositivos não explosivos, como armas ou munição. O governo moçambicano pediu em 2008 uma prorrogação até 2014, o que permitiu completar o plano e ser declarado país livre de minas.

 

A maior parte das minas foi colocada pelos diferentes exércitos para proteger posições militares, estradas, pontes, represas hidrelétricas, linhas de alta tensão e povoações. Moçambique foi um dos cinco países mais minados do mundo junto à Somália, Camboja, Angola e Bósnia-Herzegovina.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.