AngolaCulturaPortugal

PASSATEMPO – ganhe bilhetes para o lançamento do novo álbum do Bonga

Leya

 

O Natal já passou, mas temos cá uma prenda muito especial para os amigos da Conexão Lusófona: vamos oferecer dois bilhetes duplos para o concerto de lançamento de “Recados de Fora”, o novo álbum do cantor angolano Bonga. O concerto terá lugar dia 27 de dezembro, a partir das 21h30min, no Teatro Tivoli, em Lisboa.

 

Para participar, basta preencher o formulário com a resposta à pergunta: “Por que mereces ir ao concerto do Bonga a convite da Conexão Lusófona?”. As duas melhores respostas ganharão dois bilhetes cada para o concerto.


No seu novo álbum, “Recados de Fora”, Bonga leva-nos num percurso fascinante pelas várias épocas e continentes, tendo sempre o Oceano Atlântico como ligação.

 

O cantor, autor e compositor, retorna à sua juventude, às memórias de uma tomada de consciência acutilante da colonização, à sua iniciação na música pelo pai, ao seu amor pelo símbolo da identidade nacional angolana, o semba.

 

Viagem no tempo, “Recados de Fora”, é também uma oportunidade para recordar pessoas maravilhosas que marcaram o percurso do artista, ao exemplo da versão de “Odji Maguado” do compositor B.Leza, a reacender a chama do afecto que Bonga nutre por Cabo Verde, lembranças das suas primeiras sessões de gravação em Roterdão em 1972, quando tocava e muito convivia, com músicos do arquipélago. É também uma homenagem à sua querida amiga Cesaria Evora, que incluía esse tema no seu repertório.

 

“Banza Rémy” evoca a longa amizade com Remy Kolpa-Kopoul, jornalista francês desaparecido prematuramente, voz inesquecível e grande conhecedor da música brasileira, da qual Bonga agora resgata o antigo tema do compositor Zé do Norte, “Sodade, Meu Bem Sodade”, interpretado em 1953 por Vanda Orico, mais tarde (1972) Caetano Veloso introduziu trechos do tema em “It`s a long way” do disco Transa, Maria Bethânia, Nana Caymmi ou Nazaré Pereira foram outros nomes que recriaram o mítico “Sodade, Meu Bem Sodade”, a que Bonga dá vida numa singular versão, em que a sua voz rasga a saudade por entre as cordas de uma guitarra portuguesa.

 

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.