CulturaMoçambique

Paulina Chiziane, a primeira escritora de Moçambique a publicar um romance

Leya

 

Um símbolo do feminismo, uma voz que traz as lutas das mulheres e as características de Moçambique através de palavras. Esta é Paulina Chiziane, nascida em 1955 na província de Gaza, no sul de Moçambique, e reconhecida como uma das maiores escritoras do país, tendo sido a primeira moçambicana a publicar um livro, o romance “Balada de Amor ao Vento”, em 1990.

 

A escrita de Paulina é intensa e os temas suscitam o debate. Os direitos das mulheres, como neste primeiro romance publicado pela escritora, assim como o racismo e a guerra civil moçambicana são alguns dos temas abordados em seus livros. Além disso, é possível perceber em sua escrita uma forte influência do que Paulina já vivenciou.

 

(Imagem: Otávio de Souza, via Wikimedia Commons)
(Imagem: Otávio de Souza, via Wikimedia Commons)

Paulina aprendeu a língua portuguesa depois de se mudar para Maputo, pois em sua província se falava o chope e ronga, línguas locais. Foi na capital moçambicana que Paulina fez parte da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) na luta pela independência do país. Após deixar a política, em 1984, Paulina iniciou a escrita de contos, que já transmitiam mensagens de luta, esperança, com mostras do que é a realidade moçambicana.

 

Condecorada no início do mês de fevereiro pelo Estado Português, ao lado do escritor também moçambicano Ungulani Ba Ka Khosa, Paulina tem sua importância frequentemente destacada. Na época o então presidente Cavaco Silva frisou a importância do reconhecimento e da contribuição dos dois escritores na divulgação da literatura e cultura de Moçambique.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.