PaísesPortugalSociedade

Portugal é o primeiro país a testar o controlo das entradas e saídas de estrangeiros na União Europeia

(Imagem: Reprodução UAL Media)

 

Começaram ontem a ser testados no Aeroporto de Lisboa, dois projetos inovadores de controlo de fronteiras, que permitem monitorizar as entradas e saídas de cidadãos de países terceiros à União Europeia.

O Projeto Smart Borders (fronteiras inteligentes) regista a hora e local de entrada e saída de passageiros de países terceiros que viajam pelo espaço europeu, através de dados biométricos e sinaliza quando alguém permanece no espaço Schengen, para além do período de permanência permitido.

O Programa de Passageiros Registados possibilita a quem viaja mais recorrentemente para a Europa recorrer a um controlo mais simplificado nas fronteiras, através da utilização de fronteiras eletrónicas automáticas.

Ambos os programas serão testados durante seis meses em cinco países, Portugal, Espanha, França, Holanda e Alemanha.

Segundo o Serviço de Estrangeiro e Fronteiras de Portugal (SEF) a implementação destes modelos protótipos visa “a diminuição do tempo de passagem na fronteira, a penalização de quem não respeita os direitos de permanência, bem como o aumento da segurança nos controlos de fronteira, contribuindo para tornar a Europa num destino cada vez mais atrativo, acolhedor e seguro”.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.