MundoSociedade

Prémio Mo Ibrahim sem vencedores

Leya

 

O anúncio foi feito no dia 16 de Junho, dando conta de que para o ano de 2015, a Fundação Mo Ibrahim não vai premiar nenhum dirigente Africano para a Excelência na Liderança Africana. Este facto acontece pela quinta vez em nove edições. O Prémio Ibrahim é o maior prémio anual atribuído no mundo, consistindo na atribuição de cinco milhões de dólares (4,45 milhões de euros) distribuídos ao longo de dez anos, sendo, ultrapassado esse prazo, concedida vitaliciamente uma verba anual de 200 mil dólares (178,1 mil euros).

 

Os candidatos ao Prémio Mo Ibrahim são antigos Chefes de Estado ou de Governo africanos que cessaram funções durante os três últimos anos civis, tendo sido democraticamente eleitos e cumprido o seu mandato constitucionalmente atribuído. O Comité do Prémio reúne-se regularmente para analisar os candidatos elegíveis e começou a considerar candidatos ao Prémio Ibrahim de 2016. Os vencedores do Prémio Mo Ibrahim têm igualmente a possibilidade de se candidatarem a 200 mil dólares adicionais por ano para actividades filantrópicas.

 

Desde o seu lançamento em 2006, o Prémio Ibrahim foi atribuído em quatro ocasiões. Os anteriores vencedores foram o Presidente Hifikepunye Pohamba da Namíbia (2014), o Presidente Pedro Pires de Cabo Verde (2011), o Presidente Festus Mogae do Botsuana (2008) e o Presidente Joaquim Chissano de Moçambique (2007). Nelson Mandela foi distinguido como Laureado Honorário inaugural em 2007.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.