BrasilPolítica

Secretário-geral da ONU espera que crise política no Brasil tenha dias contados

Leya

 

A chama olímpica para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, antes de ter chegado ao Brasil, fez uma escala nos escritórios das Nações Unidas. Um momento histórico, contando que é a primeira vez que a tocha olímpica foi levada a um prédio das Nações Unidas.

 

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, esteve presente e, em razão da situação em que vive o país anfitrião do evento, teceu apreciação quanto à situação política que vive o Brasil no momento. Em declarações aos jornalistas em Genebra, demonstrou estar seguindo de perto o desenrolar dos acontecimentos.

 

Segundo a Rádio ONU, embora Ban Ki-moon, considere que o impeachment é um problema interno nacional, espera que a crise política no Brasil seja resolvida o mais rápido possível e de acordo com os procedimentos constitucionais e democráticos do governo brasileiro.  O secretário-geral reforçou a necessidade de transparência e afirmou que devota a esperança no funcionamento regular e aceitável das instituições democráticas.

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.