BrasilSociedade

Site revela o relato impressionante de um africano que viveu como escravo no Brasil

A cinematográfica trajetória de Mahommah Gardo Baquaqua, um africano foi feito escravo no Brasil, ganhou vida no portal www.baquaqua.com.br . O site apresenta ao público pela primeira vez mais detalhes da biografia que narra a história de Baquaqua.

 

Quanto todos nós estávamos prontos para embarcar, fomos acorrentados uns aos outros, amarraram cordas em volta de nossos pescoços.
— Baquaqua
 O livro foi publicado originalmente em 1854, em Detroit, nos Estados Unidos. A tradução da biografia de Baquaqua foi anunciada em 2015. Além da íntegra do texto (o livro será publicado ainda este ano), o site oferece também vídeos, entrevistas e imagens.

 

O relato das memórias de M. G. Baquaqua é particularmente importante como fonte para entender a diáspora africana nas Américas e, especialmente, o Brasil onde é um das poucas de tais narrativas.

 

(Imagem: Divulgação)
(Imagem: Divulgação)

A ideia é que a obra seja traduzida para todos os idiomas que fizeram parte da história de Baquaqua.

 

– O projeto estará em português, francês, inglês, espanhol e hausa, que são os idiomas dos lugares por onde passou. Ser escravo não significava não ter uma individualidade. O Baquaqua tinha uma identidade, falava vários idiomas, viajou, lutou contra a sua condição – declarou Bruno Véras, coordenador do site, ao jornal Folha de S. Paulo.

 

Traduzida para o português a única autobiografia de um escravo no Brasil

 

Leya

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião

O seu endereço de email não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.