PortugalTurismo

Há três cidades portuguesas entre as pérolas escondidas da Europa. Nenhum outro país tem mais.

Um reputado jornal inglês Telegraph fez uma seleção das pérolas escondidas da Europa, isto é, das cidades mais belas que não têm tanta visibilidade, e qual foi o país com mais representantes? Sim, adivinhou, foi mesmo Portugal.

 

Guimarães, Braga e Tavira foram as escolhidas, mas nós que conhecemos bem o país garantimos que podiam ter sido muitas mais.

 

A lista tem uma clara predominância de cidades latinas, mas há para todos os gostos e em várias latitudes. Dê uma vista de olhos e quem sabe não descobre aqui o seu próximo destino de férias.

 

 

Bergamo, Itália

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Vitoria-Gasteiz, Espanha

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Tavira, Portugal

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Osijek, Croácia

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Skopje, Macedónia

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Umea, Suécia

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Treviso, Itália

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Tiblisi, Geórgia

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Nantes, França

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Bregenz, Áustria

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Sion, Suiça

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Segovia, Espanha

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Guimarães, Portugal

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Lubeck, Alemanha

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Breslávia, Polónia

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Plovdiv, Bulgária

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Trieste, Itália

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Aarhus, Dinamarca

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Braga, Portugal

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Eger, Hungria

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

Maribor, Eslovénia

(Imagem: Reprodução Telegraph)
(Imagem: Reprodução Telegraph)

 

Leya

Previous post

Deve a Igreja poder questionar o Supremo?

Next post

18 anos, negra e morta dentro de casa

1 Comment

  1. Drokas
    5 Maio, 2016 at 9:59 — Responder

    “(…)e qual foi o país com mais representantes? Sim, adivinhou, foi mesmo Portugal.”
    Juntamente com Itália, que também aparece três vezes…

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *